Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mami

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

vida suspensa

depois de duas semanas em que mal tive tempo para me lembrar de mim… cá estou num merecido descanso…perdida na beleza do alentejo.

é incrível como o trabalho consegue “suspender” a nossa vida. isto não é uma queixa, mas sim uma reflexão e uma constatação.

nas últimas duas semanas (incluindo fim-de-semanas) saí de casa às 8h00 e regressei às 21h00. tendo em conta que dormir é essencial, tomar banho e comer também, tinha cerca de 2h por dia para tratar de mim…mas na verdade a nossa casa não se compadece com a nossa ausência e rouba-nos tempo em coisas desinteressantes, porém obrigatórias. para cúmulo, o trabalho exigia sempre preparação de pequenas coisas de um dia para outro. entrei num ritmo em que o meu “eu” estava adormecido e a minha vida efetivamente suspensa.

o que me irrita, perturba e me faz duvidar da minha inteligência é que trabalho para uma entidade que não valoriza o esforço dos seus colaboradores (que designam por subordinados) e na qual, quer se faça muito, quer se faça pouco, são todos iguais e dispensáveis. o meu “problema” é que só sei trabalhar de forma apaixonada. adoro desafios e projetos, que eu própria procuro e faço crescer…claro que “me saem do pelo” e reconhecimento “zero”, pois só “fiz porque quis”. ando num dilema existencial a lidar com isto. sobretudo porque estes últimos dias senti mesmo que “não vivi” para além daquilo. fiquei feliz com o resultado, mas começo a questionar se não estarei a entregar-me para nada e a prejudicar a minha vida pessoal por carolice? e pior, não serão comportamentos como o meu que levam os “hierarquicamente superiores” a desvalorizar o trabalho de pessoas apaixonadas (pois sabem que o farão de qualquer maneira)?

volta e meia tenho estas crises profissionais…mas quiçá começam a ser demais. receio que a minha frustração, acumulada, me torne má profissional, acomodada e zangada.

 

vida suspensa

(imagem retirada daqui)

56 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

com o teu irs ajudar não custa mesmo nada

com um xi-coração podes ajudar!

leitura para crianças

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

rasurando

logo.jpg

diz não à violência doméstica

instagram

facebook

pinterest

segues-me?

Mensagens

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D