Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

última hora

venho por este meio informar que não fui raptada por extraterrestre, não ganhei o euromilhões nem me perdi num safari no badoka park.

estou apenas em contra relógio para a entrega da minha tese de mestrado e isso aliado ao facto ser mãe de um princesa cheia de personalidade ... deixa-me mentalmente esgotada! 🥵

beijos a todas e todos (sobretudo aos que foram manifestando a sua preocupação por e-mail ♥️)

6A4A3F00-9199-4CC5-85ED-6234453988F9.jpeg

 

 

 

todos os bloggers são egoístas

fez ontem uma semana que mami fez três anos – 11 de maio.

não me esqueci da data, mas por vezes a vida não nos permite celebrar o que nos faz feliz.

não sou de queixumes nem de negatividade. mas arre que o tempo está enevoado por estes lados.

depois deste preâmbulo, não muito poético, que soou a desculpas e a ai, ai, ai, vamos as comemorações deste aniversário!

embora não consiga ter a regularidade que gostaria, escrever neste espaço ajuda-me (muitas vezes) a libertar o que trago na alma, a dizer as coisas em voz alta, tornando-as assim realidade.

ter um blogue é algo egoísta. não é para quem o lê, mas sim para quem o escreve – dona ou dono e senhor/a de todo esse espaço – da sua forma e conteúdo.

um espaço onde ninguém nos impõe limites ou regras, onde podemos dizer (e dizemos) o que bem nos apetece. um espaço nosso, criado e moldado em função do nosso umbigo.

os blogues têm dois tipos de leitores: bloggers e pessoas que procuram informação específica, e procurando no google chegam ao nosso espaço (podendo depois ficar ou não).

da minha experiência, há um ganho maravilhoso que surge sobretudo de outros bloggers: a empatia.

estamos no mesmo barco, com os nossos espaços criados há nossa imagem. vamos percebendo que existem outros autores com quem partilhamos algumas ideias e formas de estar, o que não implica que concordemos sempre com o que o outro escreve, mas respeitamos, pois estranhamente “conhecemos” o autor e a sua linha de raciocínio. em alguns casos sentimos mesmo a existência de uma relação afetiva.

mas não se pense que este aspeto torna os bloggers menos egoístas. é através do afeto que recebe, da partilha, do discordar de visões e opiniões, da discussão de ideias, que o blogger cresce, melhora e se torna uma pessoa mais rica. é tudo ganho!

há três anos que vou enriquecendo graças as pessoas que por aqui passam e graças aos blogs que visito. muito, muito obrigada a todos e a todas.

 

mami aniversario

imagem retirada daqui

 

neste terceiro ano tive um novo input: um hater(zinho) fabuloso que volta e meia vem cá trazer um pouco de fel. beijos e queijos para ele ou ela.

há cada uma! #19

a estrela desta rubrica nesta semana é - ouvem-se os bombos - … a gorduchita.

no seu blog “a vida da gorduchita” partilha com os seus leitores o seu dia-a-dia, as suas lutas, as suas vitórias, as suas frustrações … é um blog escrito na primeira pessoa, no qual através da sua experiência inspira outros, no apelo latente à reflexão sobre a realidade de cada um ou da inspiração proporcionada pelas diversas coisas que vai fazendo e experimentado.

 

"Quando andava na faculdade, vivia no Porto, mais concretamente na Rua Antero de Quental, muito próximo do cruzamento com a Rua da Constituição.
Apanágio de uma vida académica agitada, chegava muitas vezes tarde a casa. Aquela zona não é (não era, pelo menos) maravilhosa para estacionar, e deixava frequentemente o carro na Rua da Constituição junto a um night club (sim, daqueles frequentados essencialmente pelo sexo masculino), porque era perto e era onde arranjava sítio. Parava por lá, habitualmente, um arrumador, que sempre foi cordial comigo e praticamente rejeitava quando, uma vez por outra, entendia por bem dar-lhe uma moeda.

Certa noite, tinha ido a casa de uns colegas que moravam nas redondezas e regressava a pé. O senhor arrumador acha por bem atravessar a rua e vir falar comigo, e convidar-me para sair.
Fiquei meia parva a olhar para o homem (nunca me passou pela cabeça tal cenário - nem do convite nem de o aceitar, obviamente) e comecei a balbuciar uma resposta atabalhoada que era época de exames e que tinha de estudar e que não tinha tempo... (nestas alturas nunca nos ocorre dizer que namoramos com um segurança da noite, daqueles "bem quadrados" e que ele é muito ciumento...)
O sujeito olhou para mim e diz com um tom ainda hoje acho que foi um pouco ameaçador: "vê se arranjas tempo!".
Acenei que sim, que ia ver e toca de acelerar passo para casa.

Escusado será dizer que nunca mais estacionei naquela rua, nem sequer daquele lado, para nem ter de passar por ele, o que me obrigava a uma busca por lugar bem complicada e uma caminhada bem maior...
Mas não valia o risco. Nunca mais queria cruzar com aquele homem..."

 

 

1.png

 imagem retirada daqui

 

e assim se parte o coração de um homem!

 

olhem tão modesta a nossa menina “ainda andei a magicar que história contar (até porque, sou franca, acho que não tenho assim muitos episódios dignos de serem relatados). mas este penso que cumpre os requisitos da rubrica.” minha linda um muito obrigada por esta história que em tudo cumpre os requisitos da rubrica.

 

para recordar:

há cada uma! #18

há cada uma! #14

esta semana vamos fazer uma viagem no tempo até 1998. ano de grande projeção para o nosso belo país à beira-mar plantado.

a catarina, do blog quatro reizinhos - um blog onde partilha as histórias dos seus quatro filhos, com uma pitada de muito humor e bom-senso -, será a nossa guia nesta viagem.

 

"Antes de mais quero agradecer o convite para participar nesta nova rubrica. Foi com grande entusiasmo que decidi aceitar, o problema foi decidir qual seria a situação ideal para partilhar. Devo dizer que a lista é  bastante extensa e levei alguns dias para decidir qual deveria partilhar.  Acabei por me decidir por uma situação que me aconteceu à 20 anos atrás na Expo 98. 

 

Eu tinha 14 anos na altura e fui visitar a Expo acompanhada pelo meu irmão e pelo meu namorado na altura, que por sinal é o meu marido actual. Andamos muito, visitamos pavilhões e pavilhões. Eu andava encantada com todas  as peças de artesanato que vi. Adorei ver a cultura de cada pais e aquelas peças tão diferentes. Recordo-me de estar num determinado pavilhão de origem Árabe, não me recordo ao certo qual era o pais mas sei que tinham coisas lindas. Eu estava maravilhada a namorar todas aquelas montras quando ouvi um "vamos embora" e fui arrastada do pavilhão. O meu namorado e o meu irmão puxavam-me cada um por um braço e eu ou os acompanhava a bem ou a mal. Eu não estava a perceber nada e exigi que me explicassem o que raio se estava a passar. 

Acabaram por me explicar que enquanto eu estava imersa a contemplar as lembranças de artesanato os homens do pavilhão tentavam negociar camelos em troca da minha pessoa e a cada não apenas significava um numero maior de camelos.

Ainda hoje nos rimos desta situação que tão bem nos demonstrou uma grande diferença cultural entre dois países.

 

Espero que tenham gostado e pode ser que um dia volte para mais uma história."

há cada uma #14

imagem retirada daqui

 

há histórias que parecem tiradas dos contos das mil e uma noites...mas que afinal são vem reais e atuais!

já agora, só por curiosidade, sabes, qual o teu valor em camelos? 

e como és um manancial de histórias...és sempre bem-vinda a voltar 

 

para recordar:

há cada uma! #13

tag de primavera

olá, olá 

 

a simpática bailarina.c do blog a dança da vida, desafiou-me a responder a tag da primavera… facto que desde já agradeço, pela lembrança e pela oportunidade de partilhar um pouco mais sobre mim.

 

vamos a isto 

 

1) qual a temperatura ideal para um dia de primavera perfeito?

na medida em que sou uma naba em graus (independentemente da “escala”), digamos que a temperatura ideal é aquela em que consigo estar de t-shirt, sem casaco, a sentir o solinho a acariciar suavemente a minha pele, sem o invejoso vento a fazer-se sentir.

 

2) se te pedisse uma sugestão de passeio para estes dias mais floridos, qual seria?

sei que não há flores na praia, mas assim que o sol desperta, são os passeios no paredão que chamam por mim.

 

3) se tivesses de escolher uma cor para esta primavera qual seria?

amarelo…do sol!

 

4) o que esta estação significa para ti?

 é a minha estação preferida. é, para mim, a mais equilibrada. saímos do frio do inverno e começamos a sentir um quentinho bom que não incomoda. traz também a mudança da hora, os dias compridos… é a estação que traz as mudanças que me fazem feliz!

 

5) qual será, do teu ponto de vista, o grande acontecimento desta primavera (seja pessoal ou público)?

eu que sou uma otimista, só tenho acontecimentos negativos a destacar:

no campo pessoal: regressar ao trabalho, depois de um romance maravilhoso de 5 meses com a minha princesa guerreira

no campo público: a chuva que impedirá o pleno desfrute da estação.

primavera

imagem retirada daqui

 

esta tag tem algumas regras definidas pela sua criadora – do blog a arte da simplicidade - aqui vão elas:

“responde a estas 5 perguntas de forma rápida e pública as tuas respostas no teu blogue. 

faz uma hiperligação para o blogue que te nomeou. (de certeza que o seu autor vai adorar conhecer-te melhor e ainda podes dar a conhecer o seu trabalho aos teus próprios leitores)

nomeia 3 bloggers que gostavas de conhecer mais e desafia-os a completar a mesma tag."

 

e as bloggers vencedoras para a nomeação da mami são: a rapariga do autocarro, a bruxa mimi e a célia 

ilha da madeira - pormenores que apaixonam

agarrando o desafio do sapinho deixo aqui belas imagens da ilha da madeira 

adoro fotografia e optei escolher pormenores que embelezam as grandes paisagens 

DSC_0094.JPG

 

DSC_0122.JPG

 

DSC_0185.JPG

 

DSC_0197.JPG

 

DSC_0210.JPG

 

DSC_0412.JPG

 

para quem pretender visitar a ilha, ficam aqui as minhas sugestões 

 

nota: tive de reduzir as imagens para fazer o upload, caso o sapinho queira alguma com maior qualidade é só dizer 

 

 

Mais sobre mim

Mensagens

leitura para crianças

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

diz não à violência doméstica

instagram

facebook

pinterest

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

rasurando

logo.jpg