Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

basta

eu sei que já te vieram com esta conversa, que se fala disto em cada canto, que me vou repetir, que te vou dizer mais do mesmo, mas não consigo resistir! peço, desde já, desculpas pelo abuso na linguagem, mas

apelo

imagem retirada daqui

 

já chega de chuva.

não há bom humor que tolere dias cinzentos em catapulta. se quisesse viver em monocromático ter-me-ia mudado para londres!

eu quero ver as tuas belas cores, o teu verdejante manto salpicado de cor, o intenso azul do oceano que te contorna, as nuances coloridas das tuas cidades.

quero mostrar à minha filha que nasceu num país que inspira fotógrafos, pintores e poetas. que passear pelas tuas ruas e viver as tuas esplanadas é pacificador e prazeroso. que acordamos e temos de ir trabalhar, mas ao sair ainda temos “dia” para brincar e namorar.

portugal portugal, deixa, por favor, o sol voltar a brilhar.

atentamente grata,

uma portuguesa com saudades da tua luz

 

eutanásia: um ato de amor

sou a favor da despenalização da eutanásia / morte medicamente assistida.

acredito que uma pessoas que acompanhou a agonia de alguém que ama (o verbo apresenta-se no presente pois a morte rouba-nos a pessoa mas não o amor que por ela sentimos) é favorável a esta decisão.

há dores tão intensas que embora se sintam não nos arrasam, pois sabemos que essa dor é finita ou está envolta em esperança.

quando sabemos que a dor só terá fim com o fim da vida; que ela não acabará pois já venceu todas as batalhas possíveis, prolongar a vida de dor de uma pessoa é, a meu ver, pura crueldade.

também há a dor silenciosa de quem se perdeu de si em consequência de um acidente ou doença. quando se tem a consciência de que não mais voltará a ser quem foi ou será quem sonhou ser. quem solta gritos mudos e o onde o seu olhar suplica clemência.

como referi aqui acredito que cada indivíduo tem o direito de decidir sobre a sua vida e, consequentemente, sobre a sua morte. acho que deve ser uma decisão baseada numa reflexão apoiada por especialistas (mesmo se se tratar da inclusão desta decisão num testamento vital ou algo semelhante); mas uma decisão da pessoa, com toda a liberdade que as suas decisões têm.

sou a favor da despenalização da eutanásia e não da eutanásia. a decisão de por termo à vida é uma decisão individual. não me compete decidir sobre o poder de decisão dos outros.

se, por questões legais, for chamada a decidir sobre o por termo à vida de alguém (coisa que espero jamais aconteça), farei-o em função daquilo que a pessoa me tenha transmitido. será certamente uma das decisões mais difíceis da minha vida, mas sei que faze-lo é um ato de amor. aceitar a decisão do outro, respeitar a decisão do outro e resistir à vontade egoísta de prolongar a sua presença para satisfazer as minhas necessidades ou acalmar a minha consciência. 

eutanásia: uma to de amor

 imagem retirada daqui

 

este não é um tema fácil de decidir, nem de legislar. admiro a postura do psd em dar liberdade de voto aos seus deputados (independentemente do sentido de voto), pois este tema vai muito além de cores políticas ou decisões partidárias.

 

será que o governo acha que somos parvos?!

isto de estar de baixa à espera que a catraia dê um ar da sua graça dá-me mais tempo para me atualizar do panorama nacional. o que tem sido um erro...grande!

ontem andava eu, ainda, irritada com a treta criada à volta do panteão quando distraída na minha vida começo a ser bombardeada com as sucessivas notícias sobre a greve dos professores, as exigências da classe e as propostas do governo.

no meio de tanto disparate e desigualdade entre funcionários da função pública - não entendo existirem diferentes critérios para um mesmo patrão e não me refiro à situação atual mas à discriminação positiva da qual a classe docente sempre beneficiou ao nível da progressão na carreira e valores auferidos (pena daqueles que entraram a partir de 2010 ... assim como eu) -, ouço a proposta/compromisso do governo de contabilizar todo o tempo de serviço numa próxima legislatura.

mas, mas, mas os senhores acham que somos todos burros.

que governação é esta que empurra tudo para a frente, para que os outros cumpram as suas promessas e que “se amanhem”?

ou pior, será esta uma "rasca" estratégia política para assegurar os votos dos professores portugueses nas próximas legislativas de modo a estes assegurarem a concretização da "promessa".

governo goza com a nossa cara

imagem retirada daqui

 

fiquei enjoada e garanto que nada tem a ver com o meu estado!

 

rapidinhas da semana #4

hoje é dia de rapidinhas ... esta semana os ânimos não têm estado em alta. acredito ser um sentimento nacional, um luto que se respira mesmo que não tivesse sido oficialmente declarado. não vou centrar o post nos malditos incêndios que assolaram portugal, mais uma vez e de um modo implacável, nada tenho de novo a acrescentar ao muito que por aqui já foi dito – destaco, no entanto, um post que vale a pena ler “carta aberta ao pm antónio costa

 

vamos lá às rapidinhas:

 

1 – a queda dos grandes – parece que este não é o ano das equipas portuguesas de futebol na liga dos campeões. benfica, porto e sporting derrapam untados em manteiga! 

 

 2 – a falta de humanidade de antónio costa – não sou defensora de políticos populistas ou paternalistas, mas nesta situação dos incêndios onde o governo tem responsabilidades a vários níveis, um pedido de desculpas a todos os visados e a todos os portugueses pelo pesar que se faz sentir, teria sido prioritário e sinal de grande humildade.

a meu ver, o pedido de desculpas de antónio costa, veio tarde e forçado.

 

3 – campanha de combate ao phubbing - por ignorância desconhecia este termo, para quem se junta a mim nesta vergonha esclareço: phubbing (sem tradução para português) é o “ato de ignorar alguém por se estar constantemente a olhar e a consultarum telemóvel” 

a campanha phone off. fun on da mcdonald's – não decorre, ainda, em portugal -, “pretende combater o phubbing e as refeições interrompidas por ação dos smartphones”.

 

 4 – neste blog rapininha sem madona não é rapininha, por isso: no seu instagram “madonna pede aos fãs para rezarem pelas vítimas dos fogos em portugal e espanha” 

madonna.png

 

 

5 – esta semana este digníssimo blog atingiu o comentário 10 000 ... yeah!

gosto de motivos para comemorar 

a honra foi do chá das cinco no post uma maratona diferente

 

   

via GIPHY

uma maratona diferente

adoro lisboa.

já adorava antes de a madonna a descobrir. 

nunca vivi a tempo inteiro em lisboa. mas a cada visita aumenta a minha paixão.

sei que um dia, há muito que o sei, acabarei por me mudar para a capital.

mas este fim-de-semana foi, mais uma vez, só de visita.

.o.mais.que.tudo. foi correr a rock'n'roll maratona de lisboa.

eu, para além do avançado estado de gravidez, desde que me foi diagnosticada preguicite aguda, não me meteria nesse (doloroso) filme!

já acompanhei .o.mais.que.tudo. em várias provas (berlin, paris, londres), feita maluquinha usando o metro para o "apanhar" e dar alento em vários pontos do percurso (por isso, de certa forma fiz as minhas próprias maratonas).

em lisboa tal não é possível, a prova começa em cascais e termina no terreiro do paço! é certo que não estou para grandes correrias - o pipo inibe esse tipo de loucuras, mas acho uma chatice não haver a possibilidade de acompanhar a prova em vários pontos, até porque sabemos que há determinados momentos, por exemplo aos 30km, que é preciso um boost de energia (e nada melhor do que uma namorada linda com um belo pipinho para dar esse incremento de energia).

resta-me aguardar na meta pela sua chegada ... parece que vão oferecer gelados 

maratona-lisboa.jpg

imagem retirada daqui

rapidinhas da semana #3

esta semana vi-me e desejei-me (adoro estas expressões nacionais) para fugir de notícias menos positivas...no entanto há algumas impossíveis de não registar nesta (não se sabe bem se é) rubrica.

 

1 - sabia que é possível alugar namoradas em portugal por 60 euros/hora? parece que o mundo está mesmo a ficar louco, ou então a solidão é avassaladora. será que deixámos de saber como nos relacionar, naturalmente, com o outro. "não é suposto haver contacto físico. aqui não há sexo envolvido. (...) os nossos clientes ‘compram’ habitualmente estas namoradas para passeios, jantares fora e cinema. queremos dar aos homens uma oportunidade de desfrutar dos benefícios de ter uma namorada sem todos os aborrecimentos. (...) alugar uma namorada faz um homem sentir como é querido, amado, cuidado e todos os mesmos sentimentos de ter uma namorada real"

 

2 - fogos: os erros repetem-se e os responsáveis sobrevivem à fogueira! os incêndios voltaram. fora de época e de forma grotesca. os efetivos já tinham sido reduzidos. o trabalho foi muito. parecia início de verão. o que me lembrou que afinal está tudo igual. não foram apresentados relatórios, medidas ou soluções para prevenir e tornar mais eficiente a intervenção nos incêndios em portugal. 

 

 

3 - seleção portuguesa de futebol chegou à luz, viu e venceu! derretemos a paciência dos chocolatinhos suíços e deliciamo-nos com a vitória.podia ter sido um jogo mais belo? podia. mas no fim o que conta é o resultado e esse é a nosso favor. isso fez-me lembrar que o meu shot preferido é o kalashnikov, espero brindar com alguns, mesmo que no café da aldeia, às vitórias de portugal no mundial na rússia.

 

4 - operação marquês. confesso que não sou nada dada a política e procuro saber o essencial para ter os pés bem assentes na terra. mas após a vitória do isaltino em oeiras e as novas "evidências" da operação marquês fico genuinamente perdida. como é que um governate "socialista" despena o seu povo? pois já estou a condenar...mas há demasiado fumo para o senhor estar "inocente"! no entanto tenho de confessar que lhe admiro a lata!

 

5 - bang fit, para nos mantermos em forma, mesmo não gostando de fazer exercício físico. qual a premissa deste novo método inovador? o sexo. tonifique, faça cardio e perca peso, fazendo o que mais gosta (ou não). não percam o vídeo é maravilhoso, sobretudo na parte em que explica o funcionamento da app/treino e um mimo: dá para partilhar os resultados nas redes sociais! 

 

 

 

6 - não podia acabar esta rapinhinha sem falar da madonna. acho que vai ser o meu "tema mascote". coitadinha que ainda não arranjou casa em lisboa. eu bem que lhe cedia a nossa casa na capital, mas parece-me que não lhe irá preencher as medidas! 

mas a este propósito e porque adorei ver o filho a festejar os golos da seleção, apoio a iniciativa da rfm: uma casa para madonna.

madonna

 

vamos lá campeões!

o futebol não é tudo, é verdade. mas a seleção, ai a seleção...

para mim a nossa seleção é o mote para uma breve fuga à realidade;

onde me posso sentir parte integrante de uma força maior e de uma ambição sem limites. 

no final, se ganharmos o sonho cresce; se perdermos, a energia foi libertada e para a próxima há mais.

uma terapia sem efeitos secundários a longo prazo - já que a euforia e (a eventual) embriaguez acabam por passar.

se portugal não ganhar hoje....png

 sim, hoje o mister faz anos, e os seus meninos não lhe vão fazer uma desfeita! 

 

 

keep-calm-que-vamos-vencer.jpg

 afinal de contas: "nos é que somos os campeões da europa!"

(que saudades do herman enciclopédia)

 

 alguém quer um chocolatinho suiço?! 

images.jpg

 

sugestões para um verão no alentejo

adoro viajar.

sinto a necessidade intrínseca se sair, conhecer, viver!

quando passo algum tempo sem “sair” à descoberta de novos locais sinto uma inquietação difícil de explicar.

esta necessidade de conhecer novos locais, descobrir odores, diversificar o paladar, vibrar com novos ritmos (música, língua, cidades …) existe em mim desde que me conheço, paralelamente à minha constante insatisfação. as viagens alimentam-me de vida!

o lado b desta minha ânsia é que se satisfaz com a novidade quer seja no perú ou em piodão. não exige magnificência ou luxos. muitas vezes são as coisas mais simples que nos surpreendem ou encantam; outras é a sumptuosidade de grandes obras da natureza ou da humanidade.

férias no alentejo

 

estas férias andei pelo interior alentejano e vim de “barriga cheia”. portugal é belo, já sabia… as pequenas vilas e cidades alentejanas são adoráveis, descobri agora! cada local uma nova descoberta de beleza e características únicas, com uma gastronomia irresistível… e os vinhos… ai os vinhos!

a constante presença de castelos e muralhas, as estreitas ruas com pormenores catitas, os rios e barragens... foram pontos de deslumbramento. andei por:

.mértola cidade em que fiz a minha adaptação às elevadas temperaturas… umas horas na praia fluvial da mina de são domingos ajudou no processo. almocei um gaspacho soberbo no restaurante migas e o alojamento foi na casa rosmaninho com uma excelente esplanada e decoração antiga bem integrada

mértola

 

.moura onde no o vermelhudo comi as melhores migas desta minha viagem. o centro histórico é belo, com um jardim cativante nas noites de verão. a desilusão foi o hotel moura que embora o belíssimo edifício e bom pequeno almoço, o quarto que nos atribuíram tinha condições mínimas e até as toalhas estavam rotas

moura

 

.monsaraz deslumbrou-me com a sua beleza e a sua vista sobre o alqueva (aconselho a visita de barco à barragem com possibilidade de mergulho … memorável)

alqueva

 

 

ver o por-do-sol desde as muralhas do castelo de monsaraz é uma experiência imperdível e um jantar na esplanada do xarez é ideal para encerrar com distinção um belo dia. o alojamento foi no outeiro do barro (reguengos de monsaraz) decorado com muito bom gosto, um pequeno almoço com produtos locais de alta qualidade e a atenção e simpatia de quem recebe

monsaraz

 

.vila viçosa justificou a passagem para a visita ao seu castelo e ao paço ducal-muito bem conservado e com visita guiada

.estremoz exigiu uma vista a zona histórica e à herdade das servas onde encontrei o vinho branco herdade das servas colheira selecionada 2015 que se tornou o meu preferido deste verão! 

herdade das cervas

 

.santa eulália (próximo de campo maior) proporcionou-nos um paraíso em terras alenjanas! na casa da ermida de santa catarina, alojamento rural com pormenores deliciosos (assim como o seu pequeno almoço) uma vista genial e a possibilidade de andar de caiaque pelas águas da albufeira do caia.

santa eulália

 

.cáceres (tão perto impossível não dar um salto à nossa vizinha espanha) fez-nos descobrir uma maravilhosa vila medieval excecionalmente bem conservada. destaco o jantar divinal na taperia alboroque e o alojamento no nh collection cáceres palacio de oquendo (belo edifício bem localizado e com gente simpática)

cáceres

 

.portalegre deslumbrou-me com a sua zona histórica. ficámos alojados no rossio hotel – jovem hotel com excelentes condições e pequeno-almoço.

.montargil mais uma paraíso por mim desconhecido. uma extensa e bela barragem e um alojamento fenomenal no monte de portugal ideal para encerrar com chave de ouro as férias.  destaco a simpatia da anfitriã, com miminhos e cuidados para o máximo conforto, pequeno almoço com produtos frescos e “caseiros”. a herdade produz um azeite divinal! um almoço na petisqueira alentejana (ponte de sor) encerrou a degustação da gastronomia alentejana com umas deliciosas costeletas de borrego.

monte de portugal

 

 

diz-se que: quando organizai estas férias a escolha do itenerário prendeu-se com o baixo orçamento e as complicações do mês de agosto nas zonas mais “veranis”... há limitações que vêm por bem!

 

este post é referente às minhas férias de verão 2016 #repost

o meu roteiro pela ilha da madeira

aqui comecei a preparar a minha viagem à ilha da madeira, contei depois com a maravilhosa ajuda do sorriso incógnito e do blog da outra - excelentes dicas!

a minha viagem contava com a condicionante de os meus pais terem algumas limitações físicas, sobretudo no que se refere a longos percursos a pé; por esta razão eliminei, à partida, as levadas (ficarão para uma próxima) e tive de incluir, graças ao meu paizinho, o museu do cr7 que eu tinha naturalmente excluído (e tinha feito bem!).

no dia da nossa chegada (sábado) fomos brindados, na marina do funchal, com um espetáculo de fogo-de-artifício! parece que no verão faz-se o concurso para escolher as empresas que irão abrilhantar a noite de passagem de ano.

deixo aqui a minha experiências com os meus must e os dispensáveis desta viagem:

dispensáveis:

museu cr7 – não encanta. é simples. um mostruário dos trofeus do craque, com pouca graça ou interatividade.

 

ver slides »

 

must:

- mercado dos pescadores: o espaço é convidativo pelas suas cores e odores, mas também porque se sente um vibrar único quer dos vendedores quer das pessoas e sua curiosidade!

- centro histórico do funchal: um passeio agradável e visualmente muito rico!

- pico do areeiro: foi o meu top 1 da madeira! senti que estava nas nuvens! uma visão linda e única

- miradouro do cabo girão: uma vista vertiginosa, uma experiência imperdível!

- câmara de lobos: aldeia de pescadores pitoresca, com muitas cores e belas ruelas.

- vila de santana: vale pela fotografia de postal

- ribeira brava: gostei muito do seu centro aberto, excelente para um lanche

- curral das freiras e miradouro: entre vales e montanhas temos uma noção diferente da ilha

- piscinas naturais de porto moniz e toda a sua envolvência: um belo contraste entre a beleza e a força da natureza

-praias (machico, faial, calheta e praia formosa): só porque sim, porque adoro praia

 

o que ficou “pendente”:

-levadas

- passeio em carrinhos de cestos  (meus companheiros de aventura acharam “pouco seguro” e que eu devia “estar (mais) tolinha”!

- elevador panorâmico fajã dos padres (estava mau tempo quando fomos e a descida até à praia não fazia sentido)

- jardim tropical do monte palace (porque o tempo, esse malandro, não deu para tudo)

 

gostei imenso da ilha e desta viagem mas, em plena honestidade, tenho de confessar que a ilha da madeira não me deslumbrou. na dualidade das nossas ilhas (aqui falando de madeira e são miguel) terei de assumir, como na expressão americana: “dog person or cat person”, que eu sou uma “azores person”.

basta de desculpas

forest-fire-2268725_1280.jpg

imagem retidara daqui

 

o ano passado vivi de perto o horror dos incêndios, mas não me tocou apenas a mim, portugal ardia. o início de agosto de 2016 foi terrível.

em 2017, o mês de junho traz-nos o maior pesadelo até aqui conhecido no país. uma situação rara que arrasta para a morte mais de 60 pessoas.

por mais que leia sobre o assunto, por mais programas aos quais assista, continuo a não compreender como é que num país que todos os anos é fustigado pelos incêndios, ainda não tenha desenvolvido programas de prevenção e intervenção efetivos!

não é a minha área, desconheço imensos fatores, mas atrevo-me a dizer que existem ainda muitas medidas a serem tomadas, muitos projetos de prevenção a serem desenvolvidos.

não se pode pensar nesta problemática apenas quando esta acontece e lamentar. o lamentar não evita as mortes que vão ocorrendo (população e heróis).

basta de desculpas e de alegados factos imprevisíveis.

respeite-se o povo, respeitem-se os bombeiros. 

 

Mais sobre mim

o meu "blog de mãe"

Posts mais comentados

instagram

facebook

pinterest

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

segues-me?

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D