Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

4 livros para o desfralde

livros para crianças

o desfralde por cá foi um pequeno pesadelo.

provocado por mim.

após o verão a miúda iria para a escola pública e eu queria a todo custo que já fosse sem fralda. 

estive mal.

não é mentira que temos que respeitar os seus timings (eu sabia-o, mas decidi, tontamente, ignorar este facto).

criei uma situação desagradável para mim e para ela, que durou o verão todo!

quando desisti de pressionar, e quando ela quis, gradual e serenamente, deu-se o desfralde.

um dos sinais que deu de que estava preparada para iniciar o processo foi o aceitar a leitura de livros sobre o assunto. na fase conturbada, negava-se a ler as histórias, ignorava os livros sobre o assunto.

hoje partilhamos convosco os livros que nos acompanharam neste processo de emancipação das fraldas 

nonô e o bacio

nonô é uma personagem muito fofa e com personalidade. um dia é surpreendida com um novo objeto que a mama traz para casa: o bacio! a historia mais não é do que a adaptação da personagem à realidade que este novo objeto trouxe.

sem género, permite a identificação da criança com a personagem.

 

 

apreciação mami:  o livro tem ilustrações lindas, as páginas são plastificadas, portanto à prova de crianças pequenas; é um livro muito resistente e de fácil limpeza. é muito fácil a identificação da criança com a personagem e com as suas peripécias.

apreciação pg:  foi a primeira história para o desfralde que usamos. ela gostou muito da nonô e conseguiu acompanhar muito bem a história, conseguindo contar o que ia acontecer de seguida. foi muito fácil dizer-lhe: “vamos fazer chichi no bacio como a nonô?” 

 

autoras: sibylle delacroix 

editora: booksmile

dimensões: 17cm x 17cm

preço: 7€ (preço médio)

 


e depois das fraldas?

livro interativo sobre uma criança que descobre o bacio e vai acompanhando o pequeno leitor na mesma descoberta. a criança começa por interrogar o que é aquele objeto “a brincar com ele”, passando depois a explicar a sua utilização.

apreciação mami : o livro apresenta-se com uma linguagem direta e relacionada com o universo da criança. as “patilhas” e “janelas” são de fácil manuseamento e são resistentes. imagens bonitas e interação muito bem conseguida.

apreciação pg : foi dos livros que mais a prendeu na fase do desfralde. a facilidade com que interage com o livro, dando-lhe autonomia na sua exploração foi um dos aspetos que mais a cativou. conseguiu facilmente criar empatia com a criança da história.

 

autoras: marianne bogardt e maxie chambliss

editora: dom quixote

dimensões: 17,2 cm x 17 cm

preço: 4,90€ (preço médio)

 

a orquestra do bacio

livro musical e interativo com belas ilustrações de uma orquestra muito especial. o pinguim dirige a orquestra onde os animais produzem os seus sons fazendo chichi e/ou cocó no bacio.

 

 

apreciação mami :  o livro é apelativo e engraçado, mas a meu ver não cumpre a sua função. Não é de fácil compreensão para a criança o objetivo do livro. Outro aspeto menos positivo é o facto de as folhas serem de papel pouco resistente para este tipo de livros mais interativos. Um aspeto que considerei interessante foi o terminar com o apanhado de todos os sons o que nos permite trabalhar com a criança a identificação dos sons, possibilitando trabalhar o vocabulário e à criação de relações.

apreciação pg :ela adora animais, e gosta imenso de interagir com os livros, portanto adorou o livro e riu-se imenso com os sons.

livros para o desfralde

 

autoras: guido van genechten 

editora: minutos de leitura

dimensões: 25,6 cm x 21,5 cm

preço: 15€ (preço médio)

 

posso espreitar a tua fralda?

um ratinho muito curioso é o protagonista desta história com abas que permitem espreitar a fralda dos amigos. numa linguagem simples e apelativa o ratinho vai vendo que os seus amigos têm cocó na fralda. quando estes lhe pedem que mostre a sua, ele mostra orgulhoso uma fralda limpa porque já faz cocó no bacio.

 

antes de entrar na aventura do desfralde achava, inocentemente, que o processo se dava em simultâneo para o chichi e para o cocó. por cá não foi assim. houve bastante resistência a fazer cocó fora da fralda. este livro foi muito importante para desconstruir essa situação.

apreciação mami:  o livro tem ilustrações muito bonitas e as abas funcionam muito bem (e são resistentes). o texto é claro, com bom ritmo e é apelativo (acho que nunca vou compreender a graça que o “cocó” tem para a miudagem!).

apreciação pg: adorou a história. achou muita graça aos animais e aos diferentes cocós. manuseava com facilidade as abas e reproduzia, ao jeito dela, a história. 

autoras: guido van genechten 

editora: minutos de leitura

dimensões: 25,5 cm x 26,4 cm

preço: 12€ (preço médio)

livros para explicar a chegada de um irmão

livros infantis

a nossa decisão de ter um segundo filho esteve relacionada com o facto de desejarmos que a pequena tivesse uma relação fraterna. ambos temos irmãs/irmãos e para além das felizes relações que temos em adultos, temos memórias únicas de situações da nossa infância (das mais ternurentas às mais, como posso dizer… de sobrevivência).

queríamos que ela tivesse uma irmã /um irmão, mas será que ela queria? claro que não. nesta idade (dois anos) quer a omnipresença dos pais e toda a atenção destes. por isso, assim que a barriga se tornou visível, começamos a falar-lhe do bebé que vinha a caminho. ela nunca se mostrou interessada no assunto. dizia que o bebé estava na barriga da mãe, quando as pessoas – compulsivamente – lhe perguntavam pelo mano (tive que por um ponto final a essa persistência, pois se a miúda queria ignorar a situação havia que dar-lhe tempo, para além de ela querer que lhe falassem dos lindos “totós” ou do bem que dançava, não do bebé).

como ela adora livros, estes foram, obviamente, a estratégia adotada para aprofundar o assunto da chegada do bebé. mas mais uma vez ela impôs as suas preferências. aceitou muito melhor o livro que faz uma abordagem ao tema através da fábula, do que aqueles que o fazem através da representação de figuras humanas.

 

 

à espera de um irmãozinho

 

à espera de um irmãozinho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

um livro com desdobráveis que permite “espreitar” o que vai acontecendo dentro da barriga da mamã que vai ter um bebé.

ao longo da história a maria, criança pequena que vai ter um irmão, manifesta várias emoções (cólera, ciúme, admiração, felicidade) e a mamã e o “mano” vão reagindo às mesmas.

o livro tem muitas potencialidades para exploração do desenvolvimento do bebé, à medida que a barriga da mamã cresce, bem como das emoções que a irmã mais velha vai experimentando.

 

 

apreciação mami:     a linguagem é simples e objetiva. a criança (irmã mais velha) vai sendo interpelada de forma clara. as personagens e as ilustrações são “reais”  e a história do livro acompanha a “evolução” da gravidez. permite trabalhar as várias emoções, proporcionando a identificação da leitura com a personagem (maria).


apreciação pg:    a pg gostou dos desdobráveis (ela gosta de tudo o que lhe permite interação). no entanto, o facto de ser tão objetivo e de a confrontar com uma realidade que lhe é desconfortável, nem sempre estava “disponível” para o explorar. (nota: tem entre 22 a 26 meses no momento de exploração do livro)

 

autora: marianne vilcoq 

editora: minutos de leitura

dimensões: 12,9 cm x 24,1cm

preço: 9€ (preço médio)

 

mais um

 

mais um

 

para além do tema central da chegada de (mais) um irmão, é abordada a questão temporal, através das estações do ano, e características associadas aos vários animais que participam na história, por exemplo, o pica-pau trabalha a madeira, a ovelha tricota a lã.

ao longo da história a criança vai integrando o conceito de fraternidade e das vantagens de ter um irmão (sobretudo através das brincadeiras que juntos poderão fazer), as emoções são trabalhadas de forma positiva (curiosidade, espectativa, …) e “todos” são envolvidos nesta aventura da chegada de mais um elemento da família.

 

 

 

apreciação mami:     o livro apresenta-se numa linguagem apelativa para as crianças. é muito rico em pormenores e aborda vários aspetos tendo imensas possibilidades de exploração. segue uma ordem cronológica e cada nova introdução de conteúdo/informação conclui com o sumário das anteriores, trazendo ritmo à história.

apreciação pg:      adorou a história, as personagens (adora tudo o que envolve animais) e as imagens. interagia com as personagens e, passado algum tempo de exploração do livro, contava a história com entusiasmo.

 

autora: marc taeger e olalla gonzález 

editora: kalandraka

dimensões: 19,1 cm x 26,2cm

preço: 14€ (preço médio)

 

 

camila tem um irmão

 

a camila tem um irmão

esta história tem a particularidade de incluir o pai em todo o processo em que a personagem descobre que vai ter um irmão e lida com as emoções que esta nova situação desperta, ficando gradualmente entusiasmada por ser a irmã mais velha.

trouxemos o livro da biblioteca mas não o trabalhamos. a pg não mostrou interesse, quiçá será adequado a crianças mais velhas (pelo texto e pela forma como as situações são abordadas).

 

autora: aline de pétigny e nancy delvaux 

editora: asa

dimensões: 22,3 cm x 22,8cm

preço: 6,50€ (preço médio)

 

vai chegar um bebé

este foi um livro que não lemos porque na altura não estava disponível na nossa biblioteca, mas que me pareceu muito interessante pelas vária pesquisas que fiz. é um livro editado pela caminho, escrito  por john burningham que conta com as belas ilustrações de helen oxenbury.

 

nota: a pg tinha entre 22 a 26 meses no momento de exploração dos livros

boa viagem bebé!

há muito que nas vos falo das nossas leituras 

o livro, por cá, continua a ser o brinquedo favorito. uns encantam-na mais do que outros, mas está sempre disponível para os explorar e interagir com eles.

no outro dia deliciei-me quando a "apanhei" a "ler" a história de um dos seus livros preferidos. é maravilhoso o efeito que os livros têm no desenvolvimento da criança.

boa viagem bebé é um livro que a fascinou desde o início (tinha ela 16 meses) - foi aconselhado pela debora, e é esta uma das magias dos blogs e das redes sociais: partilhar o que de bom vamos encontrando.

ainda hoje - com 24 meses - o "lê" com fascínio. gradualmente foi reparando em vários pormenores (graças à riqueza das ilustrações - que se apresentam de uma simplicidade complexa e estruturada) e interagindo com a história (a forma como o texto está escrito apela a esse envolvimento).

na contracapa encontramos um "apanhado" de vários objetos que são apresentados na história, possibilitando a diversificação e exploração do vocabulário da criança.

 

boa viagem bebé!

 

 

apreciação mami:  as ilustrações são geniais. o livro está cheio de pormenores que vai captando a atenção da criança. o texto é simples mas intencional, descreve as rotinas do bebé na hora de ir para a cama. a forma como está escrito leva a criança a interagir com o texto. o livro é de capa dura e as páginas são resistentes.

apreciação pg:  ela adora-o! interage com a história e identifica os vários elementos que se destacam, sobretudo aqueles que são apresentados na contracapa - excelente para o desenvolvimento do vocabulário.

 

 

 

autora: beatrice alemagna 

editora: orfeu negro

dimensões: 15,9 cm x 20,6 cm

preço: 10€ (preço médio)

estás pronto senhor croc?

 

estás pronto senhor croc? é um livro que proporciona a interatividade da criança com a história.

proporciona também o conhecimento das peças de vestuário e das cores. assim como, da ordem como as peças de roupa vão sendo vestidas.

promove a motricidade fina, exigida para puxar as abas que "ajudam" o senhor croc a vestir-se.

 

 

 

ela adora o livro, a interatividade e a "surpresa" final.

por tudo isto, imaginem os seus grandes olhos castanhos, esbugalhados, e o seu sorriso aberto, quando encontra o senhor croc na feira do livro de lisboa 

 

senhor cros na feira do livro

 

apreciação mami: as imagens são apelativas e o livro tem um efeito surpresa que cativa. o texto e as imagens seguem um fio condutor - uma ordem lógica de acontecimentos. as páginas do livro são resistentes, mas as partes "móveis"  das imagens devem ser manuseadas com algum cuidado pela criança (a pg já rasgou algumas partes como se pode ver no vídeo).


apreciação pg:  a pg adora o livro. este é interativo, com cores apelativas e texto de fácil compreensão. é o seu primeiro livro com pop-up o que provocou um encantamento imediato - e gargalhadas!

 

 

autora: jo lodge

editora: minutos de leitura

dimensões: 19cm x 21cm

preço: 10€ (preço médio)

os livros, do volume I, da minha vida

em dia do livro decidi fazer uma viagem pelos livros da primeira parte da minha vida (comecei agora o segundo volume).

a leitura foi um hábito que adquiri na adolescência, surgiu de modo tímido, desbravou terreno e conquistou-me avassaladoramente.

já li muito. houveram livros que me marcaram pela forma como me puseram a pensar sobre determinados assuntos. outros pelo imaginário que faziam desenhar. outros pelas emoções que despertavam.

sendo eu algo esotérica a determinada altura comecei a compreender que não somos nós que escolhemos alguns livros, mas que são eles que nos escolhem. e isto torna este mundo muito mais interessante!

os livros que me escolheram:

- a metamorfose, franz kafka. o primeiro livro que me lembro de ter lido. foi aos 14 anos e teve um impacto abismal sobre mim. toda eu era transformações e em breve a minha vida também iria mudar de modo drástico, com uma mudança de país e de tudo aquilo que me era conhecido.

- a aparição, virgílio ferreira. um livro que despertou em mim imensas inquietações, fez-me questionar tudo. mexeu profundamente com as minhas certezas. um abanão que me levou a por tudo em perspetiva.

- todo o amor do mundo, harville hendrix.  um livro sobre relacionamentos que nos faz pensar no nosso papel na relação (nosso comportamento e atitudes) e na existência de uma outra pessoa também ela com uma perspetiva sobre as coisas (e desejos e receios).

 

o primeiro livro que me fez:

- rir: os meus problemas, miguel esteves cardoso

- chorar: as palavras quem nunca te direi, nicholas sparks

 

a saga fantástica que me apaixonou:

- harry potter, j. k. rowling

 

o que me manteve agarrada, página após página, fazendo com que o tico e o teco quase explodissem:

- o segredo, rhonda byrne

 

os que me fizeram por os pés na terra:

- diário de anne frank, anne frank

- queimada viva, souad

 

há muitos outros livros dos quais gostei, talvez melhores, mas foram estes que quando olho para trás saltam e se destacam…e se assim é, sem esforço de memória, é porque estão em mim!

livros da minha vida

imagem retirada daqui

como a infância marca as nossas relações futuras

como a infância marca as nossas relações futuras

imagem retirada daqui

 

recentemente comecei a ler o livro “todo o amor do mundo” de harville hendrix - casa das letras. é um livro de psicologia para casais. comecei a lê-lo por curiosidade, encontrei-o perdido no meio de outros livros que vou comprando para depois ler. não me recordo o que me fez adquiri-lo, mas parece que ainda não tinha sido o momento de o ler - acredito fortemente nisto: “não há acasos” e “tudo tem o seu tempo”.

tenho uma amiga com a qual partilho de uma grande empatia mental e já abordámos várias vezes, do ponto de vista de leigas na matéria, mas considerando as nossas vivências pessoais e capacidade de observação dos outros, a questão associada às nossas escolhas de parceir@.

sempre que uma de nós ou um(a) outro(a) amigo(a) via a sua relação terminada, surgia o lugar comum “são tod@s iguais” … mas a verdade é que não são todos iguais, nós – cada um de nós -  escolhe é sempre igual – mesmo que a embalagem mude. por isso os nossos relacionamentos acabam por ser “sempre a mesma coisa”.

com os nossos rudimentares conhecimentos de psicologia e a minha interminável paixão por freud, concluímos, nos nossos devaneios, que procuramos no nosso parceiro alguém à imagem do nosso pai (no caso das meninas), por ter sido este o nosso primeiro amor, por sempre nos ter transmitido segurança … e outras coisas que tal.

neste livro que agora leio, verifico que a nossa teoria existe, está validada e fundamentada (é bom saber que se tem espírito científico  ).

a teoria apresentada no livro tem alguns aspetos que diferem, ou melhor, que aprofundam a nossa própria teoria. o principal aspeto é que nós não procuramos no nosso companheiro o nosso pai. procuramos sim, uma pessoa que possua características dos nossos pais (ambos) ou de quem os substituiu na nossa educação, com as quais não conseguimos lidar na infância; assim, numa perspetiva extremamente masoquista, pretendemos resolver com a nossa cara metade as situações/questões que não conseguimos resolver com os nossos pais. o autor aprofunda os vários fenómenos psicológicos associados a esta questão (aconselho quem tem interesse nesta temática a ler o livro).

o aspeto que quero aqui destacar é a perspetiva do “peso” da infância em toda a nossa vida e a nossa teimosia em querer projetar os “problemas” não resolvidos na relação com o nosso parceiro, podendo por em causa esta relação (e outras que lhe sigam, assim como as que lhe antecederam). esta nossa postura, mesmo que inconsciente, não será mera cobardia de enfrentar a real causa desses problemas, ou seja, os nossos pais?

e o que faz de nós, enquanto pais, esta teoria? seres temerosos de condicionar para todo o sempre a vida destas pequenas e indefesas criaturas? devo aqui confessar uma das minhas grandes cobardias: a maternidade. sempre receei a responsabilidade ad eternum do “ser mãe”, sendo depois confrontada com o receio idiota de não o ser (gajas! diria o meu.mais.que.tudo.)

bem, voltando ao livro, o autor refere que somos seres insatisfeitos; que, quanto mais temos, mais queremos; e que, portanto, o facto de termos coisas a resolver com os nossos pais não quer dizer que tenhamos tido uma má infância, quer apenas dizer, a meu ver, que somos picuinhas 

assumindo esta teoria como certa ou pelo menos uma das possíveis, decidi fazer um quadro comparativo entre o meu pai e os meus namorados (mais) a sério. na verdade, encontro muitos pontos comuns que facilmente consigo identificar. e mais, consigo ver o meu pai em várias fases da sua vida, a sua evolução enquanto pessoa e companheiro e creio que, inclusive, as minhas escolhas têm acompanhado essa evolução. sendo que existem características transversais a todas essas escolhas.

Mas, a minha mãe onde está?

o terror da aceitação: está em mim! tudo o que me custou e mais me custa a lidar com a minha mãe, está nos comportamentos que não consigo controlar e mais detesto em mim!

toca e sente - cores

 

toca e sente cores.jpg

 

o livro apresenta às crianças cinco cores: vermelho, amarelo, laranja, verde, azul.


o texto está muito bem construído e é rico em conteúdo na perspetiva do desenvolvimento da linguagem e aquisição de conceitos. para além das cores, introduz nomes (carro, lagarta, girassol…) e adjetivos (rápido, brilhante, compridas, rugosas,…).


as texturas são diversificadas: o fofo pelo do pintainho, a rugosa casca da laranja, o áspero do papagaio… este livro, embora seja da coleção toa e sente, tem vários apelos visuais, para além das cores, o brilho das texturas.


os desenhos estão muito bem conseguidos num fundo simples, sem ruído.


o livro é cartonado e muito resistente.

 

 

 

 

apreciação mami: as imagens, cores e texturas são apelativas. o texto o é rico. o livro é resistente e de fácil exploração pela criança.


apreciação pg:  a pg gosta do livro, mas não o ama. gosta de o explorar, de sentir as texturas, mas não fica “presa” a ele - após uma viagem pelas suas páginas, passa para outro.

 

 

autora: vários autores, parragon books, lda – uk

coleção: little learners

editora: porto editora

dimensões: 18cm x 18cm

preço: 5€ (preço médio)

toca e brilha jacarandá

livros

hoje vimos falar da coleção toca e brilha da jacarandá, composto por quatro títulos: animais da quinta, animais de estimação, animais bebés e animais selvagens.

 

toca e brilha

 

por cá temos os animais da quinta. tenho de confessar que a minha opinião sobre o livro é ambivalente.

livro cartonado muito resistente. as imagens são reais e de excelente qualidade, com um fundo sem ruído que permite facilmente compreende-las.  o elemento de toque é o pelo/pele do animal, também de muita qualidade. 

então, de que é que a mami não gosta?

do texto. este é apresentado em rima. não sei como será a versão original, mas a tradução para português não é muito interessante, por exemplo: "os cordeiros comer erva até fartar. no pelo macio podes tocar".

 

 

 

apreciação mami:   as imagens são o ponto forte do livro, de uma qualidade impressionante. o livro é fácil de explorar pela criança.

apreciação pg:   a relação da pg com o livro não é constante. quando vai à estante escolher, não é a sua primeira opção; mas quando pega nele gosta de o explorar e de explorar as opções de toque.

 

 

autora: make belive ideas, lda - uk

editora: jacarandá (editorial presença)

preço: 6,50€ (preço médio)

 

cucu com sons - ão, ão (dk)

livros

quando temos uma criança que gosta de livros, temos vontade de a surpreender. estava ansiosa por ver a reação da pg a um livro pop-up, mas assim que comecei a explorá-los, ainda na loja, percebi que era uma péssima ideia. são lindos e surpreendentes, mas a pg ia destruí-los em dois tempos. como defendo que os livros são para ser tocados, sentidos, experienciados, não fazia sentido dar-lhe algo que ela ia romper e rasgar, destruindo assim a graça/sentido do próprio livro.

como queria algo diferente, achei que este “cucu com sons – ão, ão” seria uma boa aposta – como vêm ela concordou.

 

 

livro cucu com sons

 

 

as imagens do livro são reais e apelativas. a pg gosta muito de ver bebés, identifica-se com eles – não imaginam, nem eu imaginaria, a sua reação de deslumbramento quando recebeu um “bebé” no aniversário…a observação o tocar nos pormenores do rosto…foi lindo!

o texto do livro é simples e guia a criança na procura dos 5 animais escondidos, introduzindo conceitos como “detrás de”,  “por baixo de”. ao abrir a “janela” em que está o animal escondido, surge o som que este produz (vejam o vídeo).

o livro é cartonado e as suas páginas resistentes, mas tem um senão: as “janelas” que abrem para mostrar os objetos ocultos são frágeis, no vídeo verão que a primeira página está toda “remendada” - estranhamente ela só rompeu essa, deve ter sido num dia de fúria

a nível de dimensões é o maior livro que ela possui (sensivelmente 24cmx24cm), tem de o explorar sobre uma superfície, mas ela gosta de o fazer.

 

 

 

 

nota: o sensor para os sons é fotossensível, ou seja, exige luz. não imaginam o meu desagrado quando dou o livro à pequena (um dos seus presentes de aniversário) e era embora lhe ache graça, não se deslumbra porque o som não surge. o pior: por vezes emitia sons, outras vezes não o fazia. eu com o meu feitio (nada) adorável pego no livro e vou direitinha à loja. à saída do carro abro o livro e os bichos fazem todos os seus sons e, obviamente, para evitar vergonhas, entro no carro e vou-me embora. chego a casa, na sala, abro o livro e …nada! até sou moça esperta, pensei isto deve ser um mau contacto da pilha. desisti de em preocupar, ela gostava do livro na mesma. só passado algum tempo juntando a+b consegui perceber que era uma questão de intensidade de luz! demorou…mas cheguei lá!

 

apreciação mami:  acho um bom livro, fácil de explorar pela criança autonomamente e rico em aprendizagem quando a exploração é feita com o adulto (linguagem, conceitos de atrás de, debaixo de,…). pena a fragilidade das janelas.

apreciação pg: adora explorar as janelas, o destaque que as imagens têm em relação ao fundo (sempre colorido) e o facto de as imagens serem fotografias reais (prendem-lhe a atenção).

 

 

autora: dorling kindersley (dk - editora internacional)

editora: texto editores

preço: 13,50€ (preço médio)

já sei! helen oxenbury

livros

hoje começamos a falar de livros. livros para as crianças da nossa vida, sejam elas filhos/filhas, sobrinhos/as, afilhados/as, netos/as… porque um livro é sempre um presente para a vida, não pelo facto de o podermos conservar, mas por tudo o que pode despertar e deixar em nós.

já sei! um pequeno livro, muito aclamado, que já tem 38 aninhos! (foi publicado pela primeira vez em 1985). as obras desta coleção resultam da observação da escritora das crianças, do seu contexto, do que as cativava e/ou surpreendia, das relações que estabeleciam com o mundo. todos os títulos - eu vejo (visão), eu ouço (audição), eu sinto (tato), eu sei (desenvolvimento motor) – mostram esta identificação sensorial da criança com o mundo.

 

helen oxenbury

 

a britânica de 80 anos, helen oxenbury, é, para além de escritor, uma genial ilustradora de livros infantis! as suas obras são vendidas em todo o mundo e já arrecadou vários prémios - há um livro dela, do qual falarei noutro dia, que é para mim simplesmente genial! (estou fã da senhora)

 

voltando ao já sei!

características físicas: livros cartonados, muito resistentes. 14x14. 12 páginas.

texto: simples e adequado à faixa etária. consiste no nomear da competência adquirida (tropeçar, dizer adeus, …)

ilustração: imagens simples em tons apelativos (não excessivos) sobre fundo branco. as ilustrações apresentam, para além do ato conseguido (sentar-me, gatinhar, ..), uma bem definida expressão facial – excelente para a identificação afetiva da criança.

 

 

apreciação da mami:  gostei. é aparentemente simples, mas rico em conteúdo. junta conquistas físicas com expressividade.

 

apreciação da pg:   não ligou muito. aos 13 meses não se identifica, ainda, com muitas das ações apresentadas no livro (ainda não dá pontapés, não corre, não dança (em pé), não bate o pé (graças aos céus), não salta… por isso não sentiu atraída. tentei três vezes ler com ela, deixei-o para exploração livre, e passadas duas páginas ignorava-o. livro para apresentar novamente após a aquisição das competências físicas apresentadas.

 

autora: helen oxenbury

editora: gatafunho

preço: 5€

plano nacional de leitura: livro recomendado para educação pré-escolar - leitura em voz alta.

Mais sobre mim

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

leitura para crianças

facebook

pinterest

diz não à violência doméstica

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

rasurando

logo.jpg