Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

douro 41

sei que é segunda-feira.

sei que as saudades do fim-de-semana sentem-se intensamente.

sei que temos 5 dias de trabalho pela frente.

quiçá por saber tudo isto é que hoje é um bom dia para vos falar de um hotel onde o relax é garantido 

 

douro 41 é um hotel situado em castelo de paiva – se o objetivo é conhecer a zona do douro vinhateiro, não se deixem enganar pelo nome. Este hotel é ideal para relaxar, com um enquadramento deslumbrante em tons de azul e verde.

 

douro 41 quuarto

 

a pg, através da janela do quarto, a contemplar o mundo a seus pés 

 

 

 

douro 41

 

ao chegar ao hotel encontramos um edifício, aparentemente, despretensioso perfeitamente enquadrado no meio envolvente.

 

 

 

douro

 

vista desde uma das zonas de lazer do hotel, localizado ao quilómetro 41 do rio douro

(a contar desde a sua foz)

 

 

 

vista douro

 

passear pelos espaços exteriores do hotel é uma experiência relaxante e cativante pela beleza natural que nos envolve.

 

 

 

douro 41 piscina

 

uma piscina que parece camuflada no próprio rio. um dos aspetos mais positivos do hotel é a sua arquitetura e a forma como respeita o meio envolvente. infelizmente a piscina exterior ficou por experimentar 

 

 

 

quarto douro 41

 

o quarto é maravilhoso (e está muito longe de ser o melhor do hotel), a vista é inspiradora, a cama super confortável e a casa de banho gigante com uma boa temperatura pressão de água (um dos meus critérios de excelência para avaliar o quarto de hotel!)

 

 

 

douro 41 mimos

 

uma cafeinodependente como eu, adora quartos de hotéis com máquina de café. poder beber um café ao acordar, com aquela vista, e quando todos ainda dormem, é um momento de relax prazeroso que muito valorizo.

os biscoitos são um plus, miminho do hotel.

o pequeno almoço é também repleto de detalhes e com muita variedade e qualidade!

 

 

 

hotel douro 41

 

a vista do hotel é maravilhosa. em vários espaços somos invadidos pela beleza exterior que o envolve.

 

 

mami não gostou (e a pg também não):

da temperatura da piscina interior.

demasiado fria para ser confortável na perspetiva de relax, obviamente que se fosse para lá fazer piscinas aquecia mas objetivo de uma piscina de spa não é esse! 

 

da demora no atendimento no bar do hotel - no qual servem refeições ligeiras muito boas e com muita simpatia...mas o tempo que demora...ai o tempo!

lip sync: playback total

Lip Sync Portugal

imagem retirada daqui

 

 

domingo à noite, após o jantar, é um momento em que gosto de não pensar (isto implica que normalmente penso, sendo, portanto, um sinal de inteligência).

adoro ver séries, mas isso implica atenção, e neste espaço temporal eu não quero concentrar-me. quero ser um ser passivo e (quase) amorfo.

programas de entretenimento português são ideias para a prossecução dos meus objetivos (não por serem melhores ou piores, apenas porque não exigem esforço de tradução ou leitura de legendas! – eu disse: preguiça total!).

a sic estreou a semana passada o lip sync. eu consegui assistir aos primeiros 15 minutos, mesmo em postura de lontra acéfala achei demasiado mau, tão mau que me obrigou a pensar sobre isso, desvirtuando o objetivo da minha escolha.

depois assisti a alguma “animação” nas redes pela participação da sara matos e do raul meireles e, obviamente, lá fui espreitar. achei graça ao meireles e achei excelente a sara. mesmo assim não me apaixonou.

no entanto, por teimosia, característica que extravaso por todos os poros do meu corpo, este domingo lá fui outra vez. aguentei menos. nem sei se atingi os 10 minutos. não. não consigo achar graça.

posso achar alguma piada a algumas piadas dos apresentadores ou à interação entre os participantes, ou ainda, à desconstrução das jornalistas, mas não chega para me cativar. e não é o programa português que é mau perante os seus congéneres estrangeiros. é o conceito que não me cativa.

veredicto: a mami não gosta.

o prazer de comer

gosto de comer. adoro experimentar coisas novas. adoro sabores complexos, mas também os delicados. a criatividade na cozinha apaixona-me, mas também o saborear a nossa cozinha tradicional - este país, de brandos costumes, é uma ode ao prazer de comer.

uma das coisas que gosto em viajar é experimentar coisas novas, quer seja em portugal ou pelo mundo fora.

com a bebida acontece o mesmo (quentes, frias, naturais, processadas, com e sem álcool – o importante é a sua irreverência).

até há pouco tempo não tinha percebido a importância que o paladar tinha para mim. de como pode afetivamente ser uma fonte de prazer.

heis alguns exemplos:

- queijo da serra amanteigado, uvas e vinho tinto .o sabor característico e intenso do queijo da serra é suavemente domado pela uva – que o aprisiona respeitando a sua personalidade e permitindo-o mostrar o melhor de si. o quente e aveludado do (bom) vinho tinto (alentejano ou do douro) funde-se com o sabor deixado na boca, transformando-o em algo delicadamente intenso, que apela à contemplação do momento numa relaxante descompressão.

- café expresso (delta), puro e sem açúcar, e magnum caramel & nuts. um gole de café amargo, quente e intenso põe o palato em alerta; este estremece com a trica no crocante e estaladiça gelado, abrindo caminho ao doce e frio sabor da nata que deixa escorrer do seu interior o suave caramelo. uma diversidade de texturas, temperaturas e sabores que me deixam simplesmente em êxtase!

- espumante e ostras. comer uma ostra é sentir o mar a invadir a nossa boca. delicada e salgada, a sua suave textura brinda-nos com uma sensação única. beber o espumante, é como ter, na nossa boca, o mar a banhar areia – o suave e fresco borbulhar, na quente e ansiosa areia.

bem…só de recordar já tive o meu momento do dia!

o meu paladar e as memórias que me traz são uma grande fonte de satisfação! por isso não deixo nunca de o mimar 

prazer de comer

imagem retirada daqui

suíça: doce e branca

as nossas férias de inverno levaram-nos à suíça.
não foi uma viagem com a qual eu sonhasse, quiçá pela questão incontornável do frio.
mas, após a experiência, é uma viagem que aconselho. cada local (fora das grandes cidades) parece um cenário de filme - muitas vezes pasmei com a sensação de irrealidade pela beleza e dimensão.
em 5 dias percorremos o país. viajamos para zurique, alugamos carro e fizemo-nos à estrada - calma, não fomos à descoberta, uma viagem de 5 dias exige alguma preparação e rigor, no risco de não conhecermos quase nada e, é importante não esquecer, viajamos com uma bebé de um ano.

suíça


de zurique partimos para lucerna. cidade linda! 

48365327_351698252081007_2669407768867241984_n.jpg

 

48377950_2201519659866770_8953460782847229952_n.jp

 

aqui encontrei uma das mais belas igrejas nas quais já entrei (a mais bela continua a ser o sacre coeur em paris). as ruas junto ao rio, as casas, as flores... um encanto.

48389094_2197651317161893_160133212771713024_n.jpg

 

48389425_347191796096425_146078095504310272_n.jpg

 

48411982_1942999692474000_438806870077997056_n.jpg

 

48417061_327651718071129_6380457579323064320_n.jpg

 

48420699_1871579929631991_5426790040053219328_n.jp


sou perdida por queijo e foi nesta cidade que comi a minha primeira raclette - em território suíço, numa esplanada maravilhosa (com aquecedores exteriores e mantinhas para por nas pernas). e embora o vinho seja também uma das minhas perdições, combinando perfeitamente com o queijo, na suíça beber vinho num restaurante é um atentado à nossa carteira!
ficamos alojados no hotel astoria. não é o tipo de hotel que preferimos, por ser muito "internacional" e citadino. mas pelo valor e as condições que oferecia era a escolha acertada.


interlaken foi uma zona que nos apaixonou. os lagos, as montanhas, as casas, o ambiente vivido pelas pessoas.
ficamos alojados no hotel tell, uma residencial simples mas com excelentes condições, com uma pastelaria em frente para o pequeno almoço e perto de um dos restaurantes melhores conotados na zona - o ..... na noite seguinte ficamos no chalet maria, um mimoso apartamento que aconselho, pelas excelentes condições e a simpatia dos donos.

 

a partir de interlaken fomos à descoberta das montanhas, da neve e das vaquinhas 

48389264_1007418949443240_6096394893406502912_n.jp

 

ao chegar a grindelwald apanhariamos o comboio que nos levaria ao topo da europa - jungfraujoch.

48380901_764864707179909_7926902069401747456_n.jpg

 

logo percebemos que não iriamos subir tanto. as razões: o tempo de viagem, o pouco afeto da nossa filha pelo frio e vento que se fazia sentir e o valor (aproximadamente 150€ por pessoa).

optámos, por isso por subir até "meio" - kleine scheidegg (aproximadamente 50€ por pessoa) - e foi a melhor opção que fizemos, tendo em conta que estávamos com a bebé, pois mesmo em kleine scheidegg ela não estava muito satisfeita com o tempo que se fazia sentir.

48391636_291294088111728_4824938403168518144_n.jpg

 

embora o frio é inegável a beleza do lugar 

48380635_2020926784653931_6608627811412344832_n.jp

 

almoçamos no restaurante da estação... perfeitamente enquadrado e o melhor: quentinho 

48396390_348239732670958_7469644174438957056_n.jpg

 

48428002_523759684789123_2257559201620426752_n.jpg

 

no regresso das montanhas visitamos o lago blausee com águas cristalinas em tons de azul e verde, emoldurado neste outono pelos tons terra das árvores. uma verdadeira ovação à beleza da natureza. 

suíça: beleza e encanto

 

após um dia entre montanhas e lagos viajamos rumo aos encantos gastronómicos da suiça: chocolate e queijo.

fomos rumo a fábrica do chocolate em broc - que para sorte nossa está aberta ao domingo. caillers é a fábrica mãe, mas na verdade é a nossa conhecida nestlé. o museu é muito engraçado e fazemos provas do delicioso chocolate...não deixem de ir!

48381863_274555233238458_1889923607539220480_n.jpg

 

depois do chocolate a fábrica do queijo (fomos muito gordos neste dia ). após a visita à fábrica deliciamo-nos com um maravilhoso fondue.

48393135_661036750958873_8823679627214979072_n.jpg

 

fechamos o dia com a visita à vila medieval de gruyères. linda! - tive pena de não ter ido mais cedo para a apreciar também de dia. 

48385126_401780403720655_4295477022718689280_n.jpg

nesta vila existe o museu e o bar do criador do alien (o filme) - rh giger. não tenho palavras para descrever sobretudo o bar. imperdível!

 

montreux foi o próximo destino. ficamos alojados no swiss historic hotel masson. o hotel estava em obras o que cria sempre um desconforto. gosto de edifícios antigos mas não gosto de coisas velhas. ao pequeno almoço apercebi-me que o local era gerido por portuguese. como percebi eu isso? porque a chefe de sala do pequeno almoço dirige-se ao empregado pedindo-lhe para "ir tratar daquela merda"...pura classe!

 

para descontração...conseguem perceber onde acaba a parede e começa o cortinado? 

48391348_274067163467390_941209939383156736_n.jpg

 

ao jantar fomos ao davinda lounge um espaço de tapas muito agradável. 

48367387_2239961076217227_5476356904701657088_n.jp

 

fizemos o percurso junto ao rio em direção ao castelo ...

48379703_785714821765420_5421803217950343168_n.jpg

 

vale a pena! pouco antes do castelo há um quiosque muito catita onde paramos para beber um café quentinho. a senhora é muito simpática e quando percebemos... é portuguesa. uma bela surpresa - desconstruindo a imagem negativa gravada ao pequeno almoço.

48374820_2282752955303144_7548789143120117760_n.jp

fotografando o château chillon

 

seguimos viagem rumo a genebra. passando por lausana - outra cidade que fiquei com pena de não explorar melhor. 

 

algumas considerações:

relativamente às maiores cidades nas quais estivemos, zurique e genebra, tenho de confessar que fiquei desiludida. são cidades. apenas isso. estar numa delas ou estar em tantas outras na europa seria semelhante. não lhes encontrei uma identidade própria como encontramos em lisboa, roma, madrid ou amsterdão. claro que têm uma arquitetura que as distingue, mas apenas isso. são bonitinhas mas falta-lhes, no meu ponto de vista, personalidade.

achei a suíça muito comercial. muitas lojas, atrás de lojas em quase todas as cidades.

novembro não é o melhor mês para visitar o país, há muita coisa fechada na preparação para o inverno.

sim, é um facto: na suíça tudo é (muito) mais caro... mesmo no supermercado!

pedido de contributos: guia de lazer para 2019

há muito que nada vos peço.

para não se "mal habituarem". cá venho eu fazer um pequeno grande pedido/desafio.

lembrar-se-ão os mais atento que no ano transato - não sei porque mas acho chic esta expressão - lancei o desafio "

guia de lazer blogs 2017" . pedindo o vosso contributo na partilha dos locais/experiências que mais gostaram nesse ano. como a partilha é boa e como as experiencias são inspiradoras, venho repetir o pedido 

contem-me onde foram (viajar, comer, brincar...) o que fizeram (desportos, spa, workshops), que experiencias tiveram que vos trouxe sensações positivas, que vos deixou mais felizes. vamos inspirar-nos uns aos outros.

até dia 16 de dezembro receberei os vossos contributos (textos ou links para post que tenham feito em blogs ou redes sociais). dia 17 de dezembro sairá quentinho o guia de lazer para 2019 da mami e seus leitores  (com base nas experiências de 2018).

quem tiver curiosidade não deixe de consultar o guia para 2018 ... vai sempre a tempo de ter boas experiências ou de mimar quem ama.

guia de lazer 2019

 

 

desafio do advento de 7 de dezembro

ilha terceira - um ponto de verde serenidade no meio do atlântico

para quem deseja conhecer a ilha 2 dias serão suficientes. é uma ilha pequena na qual tudo é perto de tudo.

para quem quiser viver a ilha que se diz sempre em festa e apreciar o ritmo sereno que oferece, não há tempo a definir.

partilho convosco a minha viagem e os meus "a não perder na ilha terceira" em jeito de reportagem fotográfica.

 

angra do heroísmo

(sabia que já foi por duas vezes capital de portugal?!)

46439190_2257625254508046_6542385723352285184_n.jp

 

porto de angra do heroísmo

46342191_264281974289793_2253860405849882624_n.jpg

46460666_773813582963602_2451992173541851136_n.jpg

 

monte brasil

46381373_2227461397533970_8916604818076729344_n.jp

46441667_958106797720325_503328080706666496_n.jpg

 

vista desde o monte brasil

46388927_1865747480204511_474330630482558976_n.jpg

46422838_345273646018826_2702401638915637248_n.jpg

 

praia da vitória

(sabia que: possui o areal mais extenso do arquipélago dos açores?)

46426395_1478044992326823_2856252714692640768_n.jp

 

porto de praia da vitória

46492090_281748569122389_9214769492238794752_n.jpg

 

império da caridade

(digam lá se não parece uma casinha em plasticina )

46362254_1954821277936107_4552598104636915712_n.jp

 

igreja matriz

46417913_1994315260656352_8537013697195802624_n.jp

 

biscoitos

(uma "praia" de beleza única)

46368758_263901180936444_8955617934466613248_n.jpg

46399578_332143700698689_122679410028445696_n.jpg

 

são mateus da calheta

(um local de belas vistas e excelente para belos manjares; a destacar: "beira-mar" e "quinta do martelo" - peixes diversificados, polvo delicioso e a alcatra da ilha terceira)

46436839_883408288715499_6224558517110439936_n.jpg

46459399_498908737282073_3145806954383802368_n.jpg

 

vistas e paparocas

cornucópias 

(não esquecer também as d.amélia - dizem que as melhores são no "o forno" em angra do heroísmo)

46384929_414798325722312_4950129720525062144_n.jpg

 

cracas - ai como amei esta iguaria 

(tem um aspeto estranho, é verdade, mas é tão bom. o mar na nossa boca com um toque suave e delicado)

para acompanhar nada melhor do que uma garrafa de faria's vineyard um delicioso vinho branco da ilha do pico

46421782_264959674190048_3779330199800250368_n.jpg

 

queijo vaquinha - quatro variedades

46446058_188887731993048_4422928330391552000_n.jpg

 

em jeito de passeio pela ilha

46443411_2193958910928225_8488299125857583104_n.jp

 

vista da serra do cume

46479374_309080223246664_2644421388600868864_n.jpg

 

algar do carvão - a experiência única (a não perder) de entrar num vulcão

(sabia que só há no mundo dois vulcões com estas caractérísticas e visitáveis "por dentro"?!

um é nosso e o outro dos islandeses)

46405184_562703354174276_3216052600503795712_n.jpg

 

há por aí mais dicas ou sugestões sobre a ilha terceira?

uber eats - estou rendida!

sou daquelas pessoas que quando via filmes ou séries americanas ficava com inveja da quantidade de restaurantes/tipo de comida a que as pessoas podiam aceder através de uma simples chamada telefónica.

não sou bicho do mato. mas há alturas que não me apetece sair – sobretudo no inverno quando, se pudesse, hibernaria-, e também não me apetece cozinhar ou apetece-me comer uma coisa diferente, ou seja, algo que não sei cozinhar!

a minha relação com lisboa é de uma amizade colorida. não temos - ainda - uma relação estável, mas passo algum tempo na capital. e gosto muito. não sei como será quando tivermos uma relação mais estável… todos sabemos que numa relação estável se descobrem aquelas coisas que teimávamos em não ver… bem…já estou a divagar.

voltemos à questão que me traz hoje aqui: comida!

na minha ultima estadia em lisboa experimentei a uber eats e fiquei m.a.r.a.v.i.l.h.a.d.a.

instalei a aplicação, procurei o tipo de comida, escolhi o que queria e passados 40m estava a comer um sushi maravilhoso.

a entrega foi de acordo com o previsto na aplicação, o pagamento foi via paypal – não tive de fazer nada pois já tenho conta na uber, o senhor que entregou o pedido foi super educado e simpático e a comida vinha bem acondicionada e era de qualidade.

o preço do restaurante era muito semelhante ao que encontro normalmente nos restaurantes do género e pela entrega paguei 2,90€ - achei muito razoável, tendo em atenção que fiz a encomenda arremessada no sofá, não sujei louça a cozinhar, só gastei sola de sapato para ir à porta do prédio e deliciei-me com a comida.

41513695_664763790573046_7684348026197901312_n.jpg

 

nota: este post não contém nenhum tipo de publicidade paga, apenas um louvar da minha parte pela existência da uber eats … e a tristeza por esta não existir também na aldeia 

genius

estou rendida à série genius (national geographic)

a série aborda, por temporada, uma mente brilhante.

fá-lo de uma forma brilhante! enquadra a pessoa no seu contexto histórico, dando destaque às questões sociais e culturais, permite-nos espreitar de forma descarada a sua vida pessoal, para além, obviamente, de acompanhar a criação da sua obra.

a primeira temporada foi dedicada a einstein. permitindo-nos conhecer as suas origens, o seu percurso académico, as suas lutas sociais, os seus amores. 

através da ficção, que acredito baseada em factos reais, conhecemos o homem por trás do génio. desmistificando muitas ideias e vendo-o como uma pessoa com virtudes e defeitos, com lutas internas, com resiliência…e com os caprichos e loucuras de qualquer…génio ;)

outro aspeto que gostei imenso na série é ver como estes génios interagem com os seus contemporâneos, também eles génios; dentro dos mesmos círculos as mentes brilhantes cruzam-se…e nós vamos reconhecendo esses nomes e os seus feitos.

por exemplo, nunca imaginei que einstem fosse judeu. nunca imaginei? nunca pensei nisso. nunca pensei nele como pessoa. esta série torna estes seres com capacidades extraordinárias, seres desde mundo.

a segunda temporada é dedicada a picasso. uma vida completamente diferente. as lutas aqui apresentadas são internas. menos rica do ponto de vista histórico, pelo menos até agora, mas muito mais interessante no desenvolvimento do génio.

se tiverem interesse em biografias, vejam.

estas histórias são apresentadas de forma irrepreensível.

somos convidados a conhecer estas pessoas submergindo no seu mundo.

 

Genius

 imagem retirada daqui

 

a espectativa por saber quem será o próximo génio a ser abordado é grande!

recarregando energias

adoro quando tenho a oportunidade de experimentar coisas boas e ainda ter o "plus" de me fazerem sentir bem.

há muito tempo que participo em campanhas de experimentação de produtos. 

já experimentei produtos que adorei, outros que detestei.

o que mais me atrai nestas campanhas é que podemos ser 100% honestas. não há comprometimento algum em ter de "se gostar".  

esta é a minha primeira campanha com a stw e estou a experimentar o meritene regeneris. a primeira vez que estive em contacto com o produto foi há um ano num evento da revista saber viver em lisboa, onde fátima lopes, a cara do produto, fazia a sua apresentação. por estar grávida, na altura, não ponderei a sua utilização.

com o regresso ao trabalho e na tentativa de estabelecer uma rotina, o cansaço fez-se sentir com maior intensidade, com a agravante de que a pequena, que desde dezembro que dormia a noite inteira, decidiu começar a acordar duas vezes por noite  esta campanha chegou na altura certa.

não sei se é por efeito placebo ou efeito real, mas passadas duas semanas de utilização, sinto-me menos cansada, sobretudo ao final do dia, onde tendencialmente andava ko.

vou continuar a tomar para tirar a teima de se a minha recarga de energia se deve à sua ação (ainda por cima é simples de tomar, apenas uma saqueta por dia dissolvido em água e com um sabor agradável!).

 

Meritene Regeneris

(parece e sabe mesmo a sumo de laranja )

 

conhecem o produto? experimentaram? sentiram diferenças?

 

 

 

 

os (meus) melhores restaurantes de tapas

comer é um dos meus maiores prazeres. adoro sabores diversos, experiências diferentes. prefiro a qualidade à quantidade. um conceito que satisfaz está minha forma de encarar a gastronomia são as tapas, um conceito espanhol que sempre me fascinou e que em portugal tão bem fazemos sob o nome de petiscos.

 

o giz em aveiro é um excelente restaurante de tapas. um restaurante pequeno, com excelente decoração e um ambiente acolhedor. os pratos dividem-se entre o tradicional e novas combinações/propostas. convém fazer reserva.

 

em coimbra a minha preferência divide-se entre o dux (com vários restaurantes na cidade) e o maneirista. ambos com excelentes propostas nas suas ementas e uma boa carta de vinhos são locais de deliciosas perdições.

 

tapas

 

outra referência impossível de ignorar é o tromba rija em leiria. embora o restaurante não seja na sua essência de tapas, estas são deliciosas e variadas. a decoração é tradicional e muito acolhedora. o atendimento     e simpatia são de excelência.

 

em santarem encontra-se o meu restaurante de tapas de eleição: taberna ó balcão. decoração diversa (parece que foram às casas das avós e trouxeram um pouco de tudo, que estranhamente fundem-se numa perfeita harmonização), simpatia no atendimento e comida d.i.v.i.n.a.l.

 

como sabem estou sempre recetiva a novas sugestões 

 

Mais sobre mim

com o teu irs ajudar não custa mesmo nada

com um xi-coração podes ajudar!

leitura para crianças

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

rasurando

logo.jpg

diz não à violência doméstica

instagram

facebook

pinterest

segues-me?

Follow

Mensagens

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D