Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

se pudesses reviver um dia do teu passado, qual escolherias?

acredito que o autoconhecimento é a melhor forma de atingir a paz interior. descobrir e resolver questões que fomos enterrando no nosso íntimo na esperança que desaparecessem.

assim desafiei-me a responder à pergunta: se pudesses reviver um dia do teu passado, qual escolherias? 

não foi fácil nem rápida a escolha.

dilema: deveria escolher um dia feliz para reviver todas as sensações boas, ou escolher um dia menos feliz mas que me possibilitasse rever acontecimentos e melhor compreender as coisas?

quando surgiu a questão soube quem queria rever. só não sabia “quando”. como sempre é da reflexão que surge a luz.

 assim, escolhi um dia banal, pois é no somatório desses dias que se constrói o extraordinário de uma relação. decidi reviver um dia sem dramas, sem stress, sem euforias, sem nada que condicionasse o simples e genuíno prazer de estarmos juntas (rir, desatinar, gozar com as gafes da outra, decidir o que vamos jantar…). mais, queria reviver esse dia sem ter a consciência que em breve ela desapareceria para sempre da minha vida. queria (re)viver a inocência de acreditar no para sempre, de pensar impossível que uma jovem cheia de garra possa desaparecer aos 17 anos num acidente incompreensível. perder alguém que amo, que conheço desde que nasceu, sangue do meu sangue, foi a experiência mais dolorosa que já vivi. lembrar-me dela desperta em mim um sorriso nostálgico, não triste; sinto-me feliz por ela ter existido, por ter feito parte da minha vida, a dor que senti ao perdê-la foi justificada por tudo o que vivemos e não abdicaria disso por nada.

 

saudade

 

imagem retirada daqui

 

diz-se que: o amor pode ser eterno; o amor é imortal!

pedido de contributos: guia de lazer para 2019

há muito que nada vos peço.

para não se "mal habituarem". cá venho eu fazer um pequeno grande pedido/desafio.

lembrar-se-ão os mais atento que no ano transato - não sei porque mas acho chic esta expressão - lancei o desafio "

guia de lazer blogs 2017" . pedindo o vosso contributo na partilha dos locais/experiências que mais gostaram nesse ano. como a partilha é boa e como as experiencias são inspiradoras, venho repetir o pedido 

contem-me onde foram (viajar, comer, brincar...) o que fizeram (desportos, spa, workshops), que experiencias tiveram que vos trouxe sensações positivas, que vos deixou mais felizes. vamos inspirar-nos uns aos outros.

até dia 16 de dezembro receberei os vossos contributos (textos ou links para post que tenham feito em blogs ou redes sociais). dia 17 de dezembro sairá quentinho o guia de lazer para 2019 da mami e seus leitores  (com base nas experiências de 2018).

quem tiver curiosidade não deixe de consultar o guia para 2018 ... vai sempre a tempo de ter boas experiências ou de mimar quem ama.

guia de lazer 2019

 

 

desafio do advento de 7 de dezembro

guia de lazer 2018

criámos um guia de lazer com as nossas melhores experiências de 2017 esperando que inspirem bons momentos em 2018 

 

- hotéis -

.1. a recém vencedora do sapos do ano, na categoria de humor, maria, deixa-nos uma proposta para o marvão: a quinta d'abegoa, partilhando também connosco toda a sua viagem e aventuras pelo alentejo.

Quinta d'Abegoa

quinta d'abegoa - imagem retirada daqui 

 

.2. deixo-vos como proposta o aqua village - oliveira do hospital - um hotel para reestabelecer energias. não esquecer a visita ao piódão aldeia histórica de portugal, eleita em 2017 como uma das 7 maravilhas de portugal na categoria de aldeia remota.

aqua village

 aqua village - "gota" para massagens

 

 - viagens - 

.1. dylan traz-nos uma proposta de praia na bela região da galiza.

" o tempo que tinha à disposição não era muito mas dava para fazer uma escapadinha. procurava praia, sem vento, uma baía de águas calmas, não muito frias, onde as crianças pudessem nadar em segurança. como moro no litoral norte do país essa tarefa é praticamente impossível, de modo que me lembrei da galiza, de um sítio onde fiz as minhas primeiras incursões fora de portas. e como dizem que o primeiro amor nunca se esquece, apontei a baiona, a uma praia de 220 metros de extensão chamada barbeira e que se acede através de um castelo. o que mais poderia querer? águas translúcidas, a fazer lembrar as caraíbas, e, atrás de nós, a imponente fortaleza de monterreal, ladeada pelo passeio de monte boi que percorre todo o recinto amuralhado. baiona, miradouro das rias baixas, cheira a maresia, e nas arcadas, nas ruas estreitas e empedradas, a vida pulula, nos bares e tabernas decorados com detalhes marítimos. um sonho aqui ao lado, era como se tivesse avistado a caravela pinta trazendo a notícia da descoberta do novo mundo!"

baiona

praia barbeira - baiona - imagem retirada daqui

 

.2. a isabel sugere-nos " são miguel nos açores! há tanto para ver e fazer por lá, e no meio de tudo somos arrebatados por toda aquela beleza natural." deixo aquiaqui e aqui as minha sugestões para a bela ilha de s. miguel.

 

.3. proponho-vos uma viagem à ilha da madeira. um local para descobrir e, sobretudo, saborear 

ilha da madeira

miradouro cabo girão - ilha da madeira

 

- experiências - 

.1. pedro coimbra sugere-nos um "cruzeiro no jewel of the seas com partida de roma, passagem pelas ilhas gregas e chegada a roma novamente."

 

.2. o último fecha a porta recomenda-nos fazer um trail e partilha connosco a sua experiência.

 

.3. como proposta deixo-vos o enoturismo no alentejo. para amantes de vinho é uma experiência sensorial única.

herdade do esporão

herdade do esporão

 

.4. outra experiência que sugiro para 2018 é a feira afonsina em guimarães - berço de portugal 

guimarães

guimarães

 

agradeço os contributos dos visitantes deste espaço que responderam cabalmente ao desafio aqui lançado.

meditação

comecei a fazer um curso de meditação.

meu objetivo: desenvolver a minha capacidade de concentração e esvaziar a mente.

coisas aparentemente simples mas verdadeiramente difíceis.

o curso é composto por 8 sessões de 1h30m cada. já fiz 4 e … ainda não consigo focar a mente por mais de 1 minuto. assim que dou conta já lá estou com qualquer coisa no pensamento. lá uma coisa não sou: cabeça oca!

pensei que seria mais fácil a aplicação das técnicas, que são bastante simples, mas insuficientes para me manter focada.

uma aula para mim é mais ou menos assim:

.exercícios de respiração: terrível, assim que tomo consciência da minha respiração fico com dificuldades em respirar!

.canto de mantras: até doí a minha falta de musicalidade … já para não falar de que cantar em sânscrito é para mim, como tentar imitar o som de uma ave qualquer de uma savana africana (não percebendo o que digo e nem sabendo ao certo se faço a correta entoação).

- conseguir alinhar a respiração com a entoação dos mantras uma missão impossível! –

mesmo com todas a minhas dificuldades e lutas para tentar “atinar”, cada sessão permite-me efetivamente ter um momento só para mim, em que pela exigência dos exercícios abstraio-me das questões do dia-a-dia, só por isto já é positivo (na última sessão relaxei tanto que a luta interna foi por não adormecer!)

não sei se após a conclusão do curso seguirei ou não uma prática de meditação. esta é exigente quanto a regularidade e rotinas (todos os dias, à mesma hora – preferencialmente às 6h da manhã e, sempre que possível, no mesmo local)… e eu tenho algumas dificuldades no que toca a rotinas :/

considero muito valiosa a participação neste curso, pois para além da aprendizagem das técnicas em si, tenho aprendido imenso sobre a filosofia da meditação, em geral, e sobre a filosofia do mestre sri chinmoy, em particular.

meditação

imagem retirada daqui

enoturismo | herdades do alentejo

herdade do grous & herdade do esporão

a excelência e sumptuosidade dos sobreiros, com os seus extensos ramos e o conforto que a sua sombra proporciona nos quentes dias de verão no alentejo ... lembram-me a segurança e o conforta da família. proporciona-me uma calma prazerosa contemplá-los.

na última visita ao alentejo, a este meu prazer associei um outro, já antigo mas nunca experienciado in loco: o do vinho alentejano, as suas quintas e a vida à volta da sua produção.

o alentejo tem efetivamente um outro tempo, outros odores, outro céu, outro encanto.

ficamos alojados na herdade do grous - aconselho vivamente esta envolvente experiência. os quartos são grandes e cheios de miminhos: o confortável roupão, a fruta, o café, a deliciosa trufa de chocolate e o seu principal, anfitrião, o vinho da herdade; as casas de banho, enormes, são decoradas com azulejos tradicionais e robusta madeira. fiquei apaixonada pela excelente conjugação do rústico com o conforto. a herdade possui diversos equipamentos gratuitos para os hospedes: ginásio, piscina exterior, salas de estar ao longo da sua basta extensão, caiaques na barragem que a integra, campo de ténis, sessões de birdwatching e visita à criação do tradicional porco preto. possui ainda uma loja onde encontramos os produtos da herdade do grous, assim como produtos locais onde se inclui o artesanato. tenho por princípio não repetir experiências mas...esta deixou-me a vontade de voltar!

 

fizemos a visita à moderna produção da herdade do grous e prova de vinhos (esta varia entre 7€ a 50€). destaco: a maravilhosa cave da herdade onde decorre o estágio do vinho tinto nas barricas de carvalho francês todas perfeitamente alinhadas, tornando um espaço amplo e frio num espaço sensorialmente acolhedor; um enólogo dedicado e apaixonado e ... um excelente grous branco 2015 - complexamente genial, fresco e cativante.

 

 


os caminhos do alentejo levaram-nos, também, até a herdade esporão, esse gigante produtor! a herdade é colossal,  percorremos cerca de 6km desde o portão até ao edifício principal, por uma estrada sempre ladeada de parreiras. no edifício principal, a vista sobre a lagoa é de cortar a respiração e o odor, proveniente do restaurante, é de criar água na boca.
a visita à herdade do esporão consistiu na explicitação da produção vínica e foi extremamente interessante do ponto de vista histórico; foi uma surpresa o facto de o alentejo ser produtor de vinho (em larga escala e distribuição) apenas a partir do 25 de abril de 1974 (explicado assim os seus modernos métodos e equipamentos de produção), tendo durante a ditadura assumido o papel de "celeiro de portugal", ficando a produção de vinho relegada para consumo próprio.
as provas, esperado momento, realizou-se na loja da herdade (bem estruturada e organizada, apelando aos sentidos e à compra de produtos); foi-nos apresentado o defesa 2014 (branco e tinto),  o destaque recai aqui, claramente, para o vinho tinto.

dois dias, duas herdades, muito mais para visitar, uma desculpa para voltar.

aperitivo

milão

andava eu por aqui a organizar uma viagem viagem e encontrei um miminho de quando fui a milão e achei imperdoável não o partilhar/aconselhar a quem lá vá.

há uma tradição muito fixe em milão, o chamado aperitivo.

o aperitivo é um lanche tardio (por norma entre as 18h - 20h), tipo um happy hour versão plus, que os bares disponibilizam gratuitamente (tipo buffet), tendo o consumidor de pagar apenas as bebidas (chega pedir uma bebida para ter acesso ao aperitivo). para nós funcionou perfeitamente como jantar (não ficamos foi apenas por uma bebida). 

se fores a milão faz pelo menos um, ao ser uma tradição local, há muito convívio e boa disposição 

aperitivo.jpg

imagem retirada daqui

 

banhos nas salinas de aveiro

com pouca segurança

depois de ter lido o post d' o melhor blog do mundo "fomos a banhos numa salina" lembrei-me que o verão estava a terminar e que este era um espaço que muito tinha ouvido falar e desejava conhecer. assim sendo, lá fui eu!

o spa salínico em aveiro foi fortemente divulgado durante o verão. um espaço nas salinas onde os visitantes podem tomar banho numa "piscina" aproveitando os benefícios para a pele do sal e ... da lama.

chegamos muito bonitinhas às 10h00 só um casal por lá passeava). perguntámos a uma moça, enquanto esta abria uns quiosques onde adquiríamos os bilhetes (tinha lido que o acesso tinha um custo de 2€); prontamente respondeu "têm de esperar que chegue a carrinha" perante a nossa cara tipo cachorro a ver uma situação incompreensível, ela acrescenta "deve estar a chegar".

lá esperámos aproveitando o sol da manhã. lá chegou uma carrinha do cale de oiro que percebi depois ser uma empresa de animação turística da região. lá pagamos os 2€ de entrada, com opção de banho após piscina acrescia mais 1€. perguntei se haveria alguma indicação que nos quisessem dar (aparentemente não) e perguntei em que espaços poderíamos tomar banho, ele referiu que "apenas" na piscina grande...tudo o resto são salinas em "produção"... lá se vai a ideia de espaços mais pequenos mais concentrados com água até aos tornozelos :D pelo que li parece que em dias de maior afluência não conseguiram controlar estes banhistas... ou simplesmente não informaram.

a piscina. um perigo!

 

piscina nas salinas

 

na parte lateral esquerda (vendo a foto) existe 1m de 'chão' da borda da piscina ao seu interior (até ao corrimão) com água pelos joelhos creio que terá aproximadamente 50cm de profundidade. na parte dianteira, a mesma situação só que um pouco mais fundo, quiçá 70cm. até aqui tudo bem. o problema é aquela esquina que se vê sem corrimão e onde, a 1m da "borda" da piscina, encontramos um buraco. ou seja do nada perdemos o pé. é como se sem estar a contar tivéssemos um degrau de 30cm (e acreditem que degrau é a palavra certa pois a estrutura da piscina é rude, tipo cimento). eu que sou cagufa e era impossível ver o chão entrei a medo pelo que detetei a situação. imagino os acidentes que devem ter ocorrido ou podem ocorrer. senhores da cais do oiro têm mesmo de melhorar as condições de segurança dentro da "piscina"!

quanto ao resto, a experiência é diferente. a sensação dos pés na lama é engraçada. efetivamente não senti concentrações de sal que me fizessem sentir a flutuar  (isso senti na cabine de flutuação no hotel lusitano na golegã), mas acredito no valor terapêutico deste tipo de banhos e sim… untei-me de lama salgada.

por 2€ não é mau. se repetiria? quiçá de passagem. se levaria crianças? não! se levaria idosos? não! não existe segurança naquela 'piscina'! não é (apenas) pelo medo de afogamento (que pode acontecer a um pequenote) pois o espaço é pequeno e creio haver sempre alguém para rapidamente intervir, mas pelas lesões que podem ocorrer.

 

diz-se que: com tantas normas de segurança neste país... como deixaram passar tal?!

vagos sensation gourmet

decepcionante

adoro eventos gastronómicos. adoro novas experiências.

detesto má organização e desrespeito para com o público. vagos sensation gourmet um evento que me criou expectativas.

organizei um fim-de-semana na praia para juntar o útil ao agradável. não assisti ao primeiro dia do festival (sexta-feira) por questões profissionais. tinha contactado a organização através de formulário no site e mensagem no facebook para me enteirar de uma das iniciativas, pelo primeiro meio não obtive resposta, pelo segundo obtive resposta incompleta que quando coloquei nova questão fiquei no vazio total! mesmo assim, compareci no local indicado na esperança de fazer uma bela viagem de barco entre aveiro e a vagueira degustando um bom vinho - como indicava o programa do evento! nada aconteceu! é a organização ainda teve a lata de dizer que foi por falta de inscrição. evitando estragar o weekend com mau humor dirijo-me à vagueira para o outro ponto do programa que também não aconteceu. decidi ir para a praia e aproveitar o que não falha: a natureza ao meio dia e meio volto ao evento para fazer algumas provas e ver: o kit, essencial para este efeito, ainda não estava à venda! só ficou disponível às 13h (o evento começou às 10h). o resto do dia não foi diferente: as 12h ainda estavam a "montar" coisas, alterações nos horários e ordem dos workshops sem prévio aviso, falta de gelo para expositores de bebidas, parte dos stands fechados ao longo do dia, grande parte dos stands fechados depois das 22h... uma organização de aldeia com pretensões nacionais. acredito na força no marketing mas senhores não vendam um castelo quando possuem apenas uma tenda! destaque positivo aos chefs que fizeram showcookings e workshops geniais, com muita simpatia e boa disposição. destaque também para a originalidade e excelência de alguns produtos presentes (apresentarei em próximo post 😉 ).

13576508_10209171482220788_1935851055_n.jpg

 

 

 

Mais sobre mim

Mensagens

leitura para crianças

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

diz não à violência doméstica

instagram

facebook

pinterest

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

rasurando

logo.jpg