Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

olá, hola, hello, salut, hallo, ciao, shalom.ahoj, ..., 2021

pois cá estamos. 

ainda parece que foi ontem que deixávamos para trás 2020.

um novo ano, novas oportunidades.

uma página em branco num caderno cheio de rabiscos.

poderia ser assim, mas não é.

passou apenas um dia e na verdade nada mudou.

até as celebrações deveriam/foram contidas, pelo que a ausência de ressaca e euforia torna mais banal o dia de hoje.

aumenta em nós a ânsia de mudança, começamos a pensar que não há uma nova realidade mas sim "a realidade". descuidamo-nos. a esperança reduz-se após o rejubilo da vacina ofuscado pela nova estirpe.

nada disto desapareceu com a passagem de ano. mesmo para quem possui tal ilusão a mesma se dissipará nos próximos dias, assim como (a maioria) os planos que por tradição estabelecemos para o novo ano.

não pretendo ser o grinch do novo ano. 

partilho apenas o turbilhão que vai na minha mente, por ansiar uma mudança que sei não será breve.

apelando em mim, em vós, à resiliência, à esperança e à ação.

é importante que tod@s e cada um de nós tenha um papel positivo nesta luta. não somos alheios, nem estamos à margem dela. responsabilidade, cidadania, respeito, solidariedade, devem estar na nossa mente a cada dia, a cada gesto.

nós vamos vencer. mas para isso temos de estar unidos e aceitar as nossas responsabilidades.

o corona veio lembrar-nos que estamos todos interligados, recordando-nos o efeito borboleta de lorenz.

como resultado colateral trouxe um maior foco sobre as questões da sustentabilidade ambiental. pelo menos foi essa a minha perceção. uma maior consciencialização sobre o papel individual na situação global.

este foi o caminho que escolhi aprofundar em 2021, sem pragmatismos nem fundamentalismos, mas de forma intencional e consciente. porque faz sentido termos objetivos num novo ano, mesmo que o hoje, mais não seja do que a continuação de ontem, é sempre uma possibilidade de melhorar o amanhã. 

2021.escolhas sustentáveis

 

nascer em tempos de covid-19

nasceste num momento histórico a nível mundial. certamente o estudarás na escola; mas o que a mamã te dirá é que foram tempos de muita incerteza e de muita esperança. em que se assistiu ao melhor e ao pior das pessoas.

quando perguntares porque não tens fotografias com os avós, com os tios ou com os primos, dir-te-ei que nasceste só para nós - e que assim foi nos teus primeiros meses de vida. que todos tinham muita vontade de te conhecer, de te pegar ao colo, de fazer macaquices para te ver sorrir…mas que tudo isso teve de esperar, pelo nosso bem e pelo bem dos teus avós, heróis noutros tempos que precisavam agora de ser protegidos e salvos pelo nosso amor.

nasceste numa época em que se apelava ao afastamento social, onde os abraços, beijos e miminhos - tão característicos do nosso povo latino -, tinham de ser adiados por tempo indeterminado.

dir-te-ei que durante muito tempo não exististe para o nosso estado - não havia como te registar e te tornar cidadão português. que o controlo de peso, as consultas de desenvolvimento foram suspensas. nasceste no século xxi perdido algures no início do século xx.

dir-te-ei também que correu tudo bem, que todos os dias falávamos por videochamada com os avós, os tios e os primos – quiçá vimo-nos muito mais e soubemos mais uns dos outros do que com as tradicionais visitas de domingo; que foste um bebé saudável e não tivemos de nos preocupar com as consultas que não estavas a ter; que os papás aprenderam a controlar os seus receios e a lidar com as incertezas dos tempos que se viviam e que juntos, com a tua mana, conseguimos aproveitar o melhor lado desta situação que se impunha: vivemos uns para os outros, construímos castelos de mantas, conhecemo-nos melhor e tornamo-nos profundamente cúmplices.

a mensagem que a mamã te quer deixar, do tempo em que nasceste, é que a vida por vezes pega-nos partidas inimagináveis e é a forma como lidamos com elas que nos trará angústia ou tranquilidade, tristeza ou felicidade.

durante uns tempos foste só nosso, fomos “apenas” uns para os outros, e assim … tornamo-nos os fantastic four!

90778287_898906333873493_2710975707898445824_n.jpg

 

 

Mais sobre mim

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

leitura para crianças

facebook

pinterest

diz não à violência doméstica

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

rasurando

logo.jpg