Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

há cada uma! #4

boa quarta-feira!

maria araújo do blog cantinho da casa é a minha convidada desta semana para a rubrica há cada uma! 

a maria tem o mérito de alimentar o blog há 10 anos e está em mês de aniversario! 

no seu blog partilha connosco o seu dia-a-dia, as suas opiniões sobre a atualidade e o afeto que tem pelos seus. deixa-nos, assim, sentir-nos parte de si.

a história que partilha faz-nos perceber que, por vezes, o inusitado, pode ser o click para uma nova visão.

vamos a isso...

 

"(...) uma história que a aconteceu há muitos anos,teria  eu 22 anos.

 

 

Tinha ido uma semana em passeio para  Londres, a minha primeira viagem de avião e visita a esta bela cidade, e gostando de seguir a moda, comprei uns óculos estilo aviador, um lenço (adoro lenços) que ainda o tenho guardado, e num dia que tive uma consulta no Porto, na baixa da cidade,  vestia eu umas calças azul marinho, uma camisa de algodão também azul marinho, o lenço azul marinho com umas riscas em branco e verde, levava os óculos. Depois da consulta, com ideia de vir para Braga, eis que um homem dos seus 30 anos, moreno, me aborda, faz-me uma pergunta que não entendi. Perguntei o que queria, que não entendi, e responde-me, do que me lembro, pondo a mão no braço, e falando devagar,  diz que é cubano, que sou bonita, que o meu visual é muito moderno, que tem um quarto alugado numa pensão que gostaria que eu fosse com ele para termos uns bons momentos.

Fiquei parva a olhar para ele, e delicada que sempre fui, disse que não ia, que não era mulher de encontros, que não o conhecia de lado nenhum, que tinha de ir embora para o autocarro, que não era do Porto.

Voltava à carga dizia que eu era  muito sensual, que podíamos viver uns bons momentos de sexo, e tal.

Esta insistência dele estava a pôr-me nervosa, muita gente que passava na rua fez-me pensar que todos me olhavam e que estavam a ver ali uma situação de engate.

Sentia-me mal e envergonhada, dou a volta à proposta, digo que tenho uma consulta, que não o conheço, que não quero nada com ele, que tenho de regressar a casa, que não era dali.

Insistia que esperava por mim, que depois da consulta íamos para o quarto, que ele era muito bom no sexo que ia arrepender-me se não fosse com ele.

Recusei, insistia que estava atrasada para a consulta, que não queria, até percebendo que não conseguia nada, e eu nervosa com a situação e aquela confusão na rua só queria ver-me longe dali, diz-me ele:

"Não queres, não sabes o que perdes. O sexo não é das coisas mais importantes  mas é das mais maravilhosas do mundo".

E deixou-me ir. Uns bons metros depois comecei a apressar o passo, ia olhando para trás para ver se me seguia. Mas no meio da confusão da rua, não vi nada.

 

Cerca de dois/três anos depois, apaixonada que estava (contei no One Smile a Day, no blog da Chic'Ana), pude constatar isto mesmo.

Gosto de sexo como todas as mulheres, não o ponho em primeiro lugar numa relação. O  carinho, a cumplicidade, a química, a confiança são prioritários, o sexo completa.

Desde então o lema desse homem passou a ser o meu lema, porque é de facto o que vivi, o que vivo e o que sinto."

 

há cada uma #4

imagem retirada daqui

 

é tão bom ter esta capacidade de analisar os acontecimentos da nossa vida sem preconceitos e estarmos abertos a nela integrar as “descobertas” que vamos fazendo.

obrigada maria!

 

para recordar:

há cada uma #3

 

 

resposta à questão colocada no post expressões curiosas : cemitério

18 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

o meu "blog de mãe"

instagram

facebook

pinterest

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

segues-me?

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D