Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

há cada uma! #18

e hoje, em semana de regresso à labuta, encerramos – por enquanto - o ciclo de participações da bruxa mimi nesta rubrica.

 

“O terceiro episódio passou-se comigo, no parto do Feitiço. Embora o parto tenha sido induzido para que fosse a minha médica a ajudar a pôr a criança cá fora, acabou por não ser ela a fazê-lo, porque o chefe a tinha posto, naquele dia, simultaneamente nas urgências e a dar consultas. Brilhante, da parte do chefe!

A minha médica passou a manhã de um lado para o outro. As coisas estavam a evoluir bem. Já tinha levado a epidural, as dores nunca foram muito fortes… Uma maravilha.

Às treze horas e alguns minutos, entram no meu quarto umas enfermeiras parteiras, fazem o ponto da situação e dizem que o bebé está pronto para nascer. Eu e o Rogério ficamos assim a olhar um para o outro… queríamos que fosse a minha médica a terminar o serviço! Mas, parvos (ou parva, eu apenas), não disse(mos) nada.

O Feitiço nasceu sem complicações. Tinha apenas 2750 g, mas mesmo assim a enfermeira fez um corte «para não rasgar». O corte não foi problema. O problema foi a costura. Uma enfermeira mais experiente estava a dar indicações à outra. A avaliar pelo que ia sendo dito, a nova não era particularmente habilidosa. E eu sentia os puxões e aquilo estava a doer-me. E queixei-me (ou simplesmente disse uns «ais» e «aus», sinceramente não me lembro). Do que não me esqueci, foi da resposta da enfermeira: «Não pode estar a doer, porque está no auge do efeito da epidural».

Ainda hoje me arrependo de não ter feito queixa da situação. Não eram as enfermeiras que sabiam se me doía ou não. O efeito da epidural não é sempre igual. Não é como 2+2=4. Para mais, eu tinha a experiência do parto da Vassoura, em que, quando a (minha) médica me estava a coser e eu me queixei, ela não duvidou do que eu dizia e me colocou uma anestesia local, em spray, tendo cosido o que faltava sem que eu sentisse nada.

 

há cada uma#18

imagem retirada daqui

 

Com esta história termino a minha participação nesta rubrica. Obrigada, mami!”

obrigada a ti por toda a tua generosidade!

 

é pena constatarmos que existem ainda profissionais que parecem viver no “auge” da estupidez e da falta de respeito pelo utente.

por norma nestas situações nos estamos fragilizados e incapazes de responder/agir como seria exigido para romper com o ciclo de desrespeito.

 

 

14 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

o meu "blog de mãe"

instagram

facebook

pinterest

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

segues-me?

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D