Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

há cada uma! #13

bom dia gente linda :)

em dia de há cada uma…a nossa convidada traz-nos uma história contada na primeira pessoa, mas que facilmente poderia ser contada na segunda…ou talvez não!  a mula, que no seu blog dá coices “meigos” sobre a realidade (a sua e a do mundo que a rodeia), vem hoje visitar estas “bandas” trazendo uma história que poderia terminar com a expressão, muito usada pela minha santa mãe, “pronto, leva lá bicicleta”.

fazer atendimento ao público é um manancial de situações caricatas… já repararam que muitas das histórias contadas nesta rubrica decorreram nesse contexto?

 

"Antes de mais muito obrigada pelo convite, é sempre engraçado porem-nos a pensar em situações que no dia-a-dia já não nos lembramos ou até já nos esquecemos, e situações destas de “ele há cada uma…” são imensas, o problema por vezes é lembrarmo-nos delas.

 

A história que hoje conto aconteceu quando trabalhava numa loja de produtos artesanais na baixa do Porto, onde apareciam imensos cromos, cada um pior que o outro.

Eu era a única mulher a trabalhar na loja. Para que não existam mal entendidos éramos 3 colaboradores: Dois homens, com aparência de homem, sem qualquer dúvida; e uma mulher: Eu! É certo que hoje em dia tenho tendência a mudar de cor de cabelo com grande frequência mas na altura não. Era morena, e depois passei a ser loira e mantive-me loira durante uns anitos.

Entra uma senhora que me diz ter estado na semana anterior e que tinha falado com a “minha colega”, disse-lhe que tinha sido comigo, mas a senhora insistiu “Não, não. Não foi com a menina, foi com a sua outra colega!” Expliquei-lhe que eu era a única mulher a trabalhar ali, que só tinha colegas homens e que tinha sido mesmo comigo que ela tinha falado, ao que ela rapidamente me responde:

‘mas acha que eu ainda não sei distinguir as pessoas? Se eu lhe estou a dizer que não foi com a menina, é porque não foi com a menina!’

E pronto, apesar de eu me lembrar da mulher, apesar de ser a única gaja possível naquela loja, a senhora acha indubitavelmente que não falou comigo!

 

Pois Mami… Há cada uma…. Que até parecem duas - literalmente!"

há cada uma #13

imagem retirada daqui

 

esta história da mula fez-me recordar uma que aconteceu comigo.

eu, também faço atendimento ao público e, sou a única no local onde trabalho. há uns tempos, ao concluir um atendimento o sr. diz-me “ainda bem que falei consigo, a sua colega não foi tão esclarecedora” 

 

para recordar:

há cada uma! #12

34 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

instagram

facebook

pinterest

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

segues-me?

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D