Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

viver | amar | sentir | pensar | lutar | conquistar | desafiar | refletir | descobrir | experimentar | partilhar | aprender | acreditar | sonhar * ser mãe sem me perder de mim *

retratografia #3 [special effects]

hoje termina o mês de março, hoje começa o horário de verão e, como não há duas sem três, hoje chega a partilha do terceiro desafio do projeto retratografia: special effects.

pesquisei imenso no meu querido pinterest, tive algumas ideias, mas acabei por optar por um efeito natural e simples: sombras.

gosto muito de luz e da magia que ela nos fornece, quer pela sua intensidade, quer pelas sombras que cria.

as sombras apelam a um certo mistério. conseguem, sem mostrar, mostrar muito.

neste trabalho acabei por desenvolver dois projetos. num, procurei juntar o que a sombra me possibilitava a um enaltecer do meio onde esta se manifestava; noutro, transmitir uma sequência pura de emoções.

espero que gostem.

projeto 1

 

56325213_280241659575853_8870525806175059968_n.jpg

[obey] - [que é como quem diz "ouve aí" a tua mãe]

 

 

56344584_2012074525564403_7031573856892485632_n.jp

[chegas suavemente para apaziguar o fogo que trago dentro]

 

 

56571195_1317507831748973_131190781078667264_n.jpg

[sorvete de limão para refrescar as ideia]

 

 

projeto 2

 

1.jpg

[sempre que chamares por mim]

 

 

2.jpg

[lá estarei para ti]

 

 

3.jpg

[num romance que começou]

 

 

4.jpg

[para nunca ter fim]

 

 

obrigatório espreitar os trabalhos de quem me acompanha neste desafio!

catarina alves de sousa (criadora do projeto) - joan of july

ana garcês - infinito mais um

margarida pestana - margarida pestana

marta moura - fashionoir

natália rodrigues - escrever fotografar sonhar

joana sousa - jiji

artur e daniela - palavra padrao

marisa cavaleiro - marisa's closet

fatia mor - vida às fatias

 

o que vês primeiro? novo desafio!

 

hoje trago mais 5 imagens que desafiam a nossa forma de "ver".

 

o que vemos primeiro é depois traduzido em (supostas) características da nossa personalidade.

 

Vamos lá! o que vês primeiro em cada uma das imagens?

 

 

 

- 1 -

 

ilusao opt 7.png

 

 

 

 

 

 

 

 

- 2 -

ilusao optic

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- 3 -

 

homem aranha.png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- 4 -

 

ilusao opt 3.png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- 5 -

 

ilusao opt 10.png

 

 

 

 

 

 

1.

crocodilo – pessoa prática, cautelosa e cuidadosa. não gostas de tomar riscos. por vezes concentraste mais nos aspetos negativos da vida.

barco  com duas pessoas – pessoa observadora. atenta a tudo o que acontece ao seu arredor. grande criatividade e capacidade de encontrar soluções para os problemas.

 

2.

pato – lado direito do cérebro predominante. artística e criativa. intuição bem desenvolvida e rica imaginação. visualiza facilmente os sentimentos. pessoa sonhadora.

coelho – predomina o lado esquerdo. excelentes capacidades analíticas, excelente para escrever, ler e calcular. as pessoas admiram a sua lógica, capacidade matemática e pensamento linear.

 

3.

homem aranha – pessoa tradicional, estável e tranquila. Não gosta de correr riscos desnecessários, de facto os riscos fazem-na sentir desconfortável.

soutien – pessoa impaciente; disfruta de cada momento e adoras novas experiências.

 

4. 

jarra – as pessias que conseguem ver a jarra são boas a ver o panorama geral e não se perdem nos detalhes. Possuem um pensamento crítico bem desenvolvido. são introvertidas.

rostos – são pessoas muito orientadas para os detalhes. são extrovertidas e têm necessidade de interação social.

 

5. 

corpo de mulher – capacidade de observação e olho para o detalhe. pessoa reservada e introvertida.

cara de homem – pessoa que ignora os detalhes concentrando-se na imagem geral. extrovertida. personalidade aberta. adora comunicar.

 

 

fonte:genial

máquina de fazer pão: sim ou não?

bom dia gente linda 

esta semana tenho esta dúvida existencial: comprar ou não uma máquina de fazer pão.

está é uma questão que me surge ciclicamente. 

agora surgiu novamente porque esta semana é um dos produtos à venda no lidl, a um preço bastante simpático (49,99€).

2009nf5bkw13_034.jpg

adoro pão quentinho, adoro inventar e criar sabores diferentes, adoro hibernar aos fins de semana e não ter de sair para nada...nem para comprar pão. evito o pão de forma pela diversidade de ingredientes e o facto de conter açúcar é logo fator de exclusão para a pg.

então, perguntam vocês, onde está a dúvida? tenho receio de comprar, usar na primeira semana e depois ficar a ocupar espaço e a ganhar pó! 

 

vocês tem máquina de fazer pão, conhecem quem tenha, qual a opinião?

 

- atualização 10/12/2019 -

em março passado comprei a máquina de fazer pão do lidl. posso dizer-vos que foi uma aposta ganha 

nestes meses fui ganhando experiência e já domino de a arte de fazer pão naquele belo acessório.

a máquina traz um livro de receitas com uma grande diversidade de tipos de pão e de massa fresca. também dá para fazer iogurtes mas confesso que essa parte ainda não explorei.

depois de compreendermos a lógica da mistura de farinhas e quantidades a usar, fica tudo fácil para quem gosta de "inventar" e "criar" novas coisas.

experimentei também os preparados para pão de várias marcas (continente, lidl, pingo doce, aldi, chabrior, branca de neve) e considero que a maior parte tem excesso de sal; quiçá a que mais me agradou foi a do continente.

claro que há desvantagens, como por exemplo quando te apercebes que já não tens pão e apetece-te mesmo uma sandes e tomas consciência que tens de esperar três horas para a poderes comer 

passei a comprar muito menos pão; se organizarmos bem as coisas temos sempre pão fresco em casa. por vezes congelo o pão fatiado, para fazer face a imprevistos 

mas claro que quando apetece uma carcaça ou um pão da avó também lá vamos comprar.

sobretudo para quem não vive no "centro" onde tem fácil acesso a pé a tudo, acho que a máquina é uma excelente opção e o preço não é nada de exorbitante, depois depende da gestão de cada um!

 

liberdade de expressão exige responsabilidade

na semana passada andava eu a fazer aquele exercício vazio que nos rouba tempo mas que nos permite fazer um reset, ou seja, andava a passear pelo facebook, quando me deparo com uma publicação que captou a minha atenção:

 

apelo à ódio

 

 

achei de imediato a segunda imagem agressiva e homofóbica. e tive a curiosidade de ler a "informação" da primeira imagem - que levaria a tal alarme:

 

adaptação à realidade

 

li a informação, com a qual concordo, e pensei: que besta homofóbica e ignorante.

quanto ao besta homofóbica penso não ter de me explicar. quanto ao ignorante já terei de me justificar.

durante 8 anos trabalhei com população em risco com diversas vulnerabilidades. posso dizer-vos que contavam-se pelos dedos das mãos os agregados familiares com a configuração "tradicional". as famílias tinham composições diversas: monoparentais (com a mãe ou com o pai); fraternas (irmãos mais velhos que tomavam conta dos mais novos); avó, avô ou ambos a assumir o papel parental; a mãe/pai com a avó; a mãe/pai com o avô; famílias de acolhimento; crianças e jovens institucionalizadas... e outras. estranhamente, quiçá pela intervenção ser feita em meio rural, onde o preconceito ainda é muito, não haviam situações de pai/pai ou mãe/mãe. no entanto, em qualquer uma das configurações apresentadas comemorar o dia do pai e o dia da mãe era sempre muito penoso. era recordar uma situação que causava dor àquelas crianças e jovens. era lembrar-lhes que o pai ou a mãe não quis saber deles e os deixou por um(a) novo/a namorado/a,  ou que estava preso por ter violado o irmã mais nova, ou que tinha morrido de overdose, ou que não lhe tinha sido reconhecida a capacidade para cuidar deles (por já o ter posto em risco em diversas situações)...era recordar-lhes que quem mais os devia amar, não o fazia. era recordar-lhes que o seu pai não era o melhor do mundo (mesmo que fantasiassem que o eram). de que valia fazerem uma lembrança se não tinham a quem a entregar?!

pois é, senhor besta homofóbica e ignorante, não sãos as lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais ou transgêneros que destroem o conceito tradicional de família. é toda a sociedade na qual eu e o sr nos incluímos.

questiono, sr besta homofóbica e ignorante, porque é para si importante a comemoração do dia do pai ou da mãe? sente-se menos pai se na escola da sua criança não fizerem uma lembrança para o agraciar? necessita de ser enaltecido nesse dia, que os seus descendentes lhe digam o quão especial é? é mais pai no dia do pai? 

sei que não pediu, mas vou dar-lhe dois conselhos (de borla!):

1) olhe para além do seu umbigo. olhe para além da "perfeição" da sua família tradicional. pense que há famílias diferentes por seus condicionalismos ou, simplesmente, por opção dos seus membros. e, acima de tudo, entenda que uma família é um lar onde há amor, independentemente dos elementos que a constituem (onde, imagine lá, até pode não haver filhos!) - e, acredite ou não, mais vale uma família diferente do que uma família tradicional que esconda maus-tratos e negligência.

2) respeite os outros. não tem o direito de se achar superior, muito menos de tentar que as pessoas que optam por vidas diferente da sua, se sintam inferiores. não promova o ódio, muito menos quando baseado na ignorância.

 

acredite que não deve ser o sr a envergonhar-se deste país, é este país que se deve envergonhar de cidadãos como o sr.

 

 

 

não discriminação

 

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

leitura para crianças

com um xi-coração podes ajudar!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

rasurando

logo.jpg

diz não à violência doméstica

instagram

facebook

pinterest

segues-me?

Mensagens

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D