Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

respeito pelo corpo alheio

sempre fui uma pessoa com aversão ao toque.

o nosso corpo é uma coisa muito nossa. o nosso espaço interpessoal, o nosso refúgio.

quem convive comigo sabe disso. não sou uma pessoa de muitos abraços e amassos. sinto grande desconforto quando estes existem e ainda mais, quando têm uma duração (mais) prolongada (e aqui entenda-se que, quando tem mesmo de haver este contato físico, para mim o suportável é um chega cá, vai pra lá, quase instantâneo – existirão psicólogos na blogosfera a analisar este meu trauma ).

agora com a gravidez as pessoas, estupidamente, acham que o meu corpo é do povo. agarra aqui, abraça ali e um constante e promiscuo toque na minha barriga. esta situação tem-me desagradado m.u.i.t.o. eu evito ser antipática e rude. fujo discretamente, viro, afasto-me… mas as pessoas parecem não perceber. sei que a frontalidade é o caminho – ou ficar fechada em casa, mas porra que as pessoas parecem tão sensíveis! fico sempre com a sensação que me vou sentir uma grande cabra se pedir que “por favor não me toque na barriga” ou “importa-se de respeitar o meu espaço” ou “a quem pediu autorização para espetar as suas patas em cima de mim” (sem desprimor para os seres de patas).

acredito imenso em energias…e essa passagem de mãos pela pele que protege a minha bebé do meio exterior, perturba-me!

acho que vou ter de adquirir uma destas maravilhosas t-shirts (ver slide… vale a pena) …agora o difícil é escolher qual. mais, tenho de assegurar que tem também tradução em português e que o tamanho é razoável para uma leitura ao longe! talvez não seja má ideia acrescentar luzes de sinalização, para evitar um “não reparei”.

 

 imagens retiradas do google

 

pessoas lindas que por aqui passam, assim como não entramos na casa de uma pessoa sem ser convidados ou sem autorização, não toquem na barriga de uma grávida a não ser que ela vos autorize. pode ser mesmo muito desagradável para a pessoa e muitas vezes poderá não ter a ver convosco… mas sim com o sentir da grávida. respeitem o corpo e o sentimento alheio (depois envio-vos discretamente uns quantos emails para que, como quem não quer a coisa, lhes enviem este post! )

há menos em 'nos'

preâmbulo: não há nada de trágico ou romântico neste post ... apenas pura insatisfação com a empresa!

 

venho partilhar o meu descontentamento com a forma como a 'nos' me tem tratado enquanto cliente. venho desabafar!

resido numa zona em que as ofertas de internet por cabo são inexistentes (não é o fim do mundo, faz foi tecnologicamente esquecido…creio por não ser 'compensador' para as operadoras).

fiz um contrato com a 'nos' há quase dois anos. prometiam 20mb de velocidade. o máximo que já tive foram 4! pagando 26€ mês só internet.

contactei a empresa pois a velocidade de que usufruía era ridícula para o que pagava (para perceberem melhor, nas horas de maior trafego não conseguia carregar um vídeo do youtube!).

após vários contactos por telefone, facebook  e loja física (não disponibilizam endereço de email), obtendo zero resultados enviei um email à provedoria da nos. só assim é que a coisa teve andamento... e que andamento! (fiz em simultâneo reclamação a anacom - aqui sem grandes resultados visíveis)

muitas desculpas. cliente prioritário. vamos tratar de si. avaliação técnica. efetivamente tem razão. temos uma proposta para si.

a proposta foi reduzirem o valor da mensalidade em 50%, durante 6 meses (13€) renovável - enquanto o problema persistisse, ou rescisão do contrato sem prejuízo para mim (anulando a fidelização) por incumprimento das condições contratuais. proposta aceite (redução da mensalidade), não por achar que fosse boa, mas por não ter outra opção de serviço melhor; a nos sabe isso e é isso que mais me perturba!

 

diz-se que: para fazer um novo contrato ligam-nos de graça e em menos de 5m ao telefone está tudo resolvido. para reclamação ou cancelar um serviço é necessário, no mínimo, 15 dias e a intervenção do provedor!

intromissão ou dever?

amizade

sempre tive a perspetiva de que os amigos são as pessoas que devem dizer o que ninguém tem coragem ou o direito de dizer. aquele espelho sem filtro no qual nos vemos. aquele que sabe que podemos reagir mal à primeira (porque dói o que ouvimos) mas que depois iremos agradecer. isto para mim sempre foi um dever e uma responsabilidade.

porém a experiência mostrou-me que nem sempre os nossos amigos querem esta honestidade. não querem lidar com os factos que temos para lhes apresentar e querem viver na ilusão velada que criaram para si. 

"chapar na cara" aquilo que tentam esconder de sí mesmos é deixá-los entre a espada e a parede... situação que dispensam pois não querem ter de tomar uma decisão sobre esse assunto.

portanto, tenho tido vários debates de consciência nos últimos tempos. quem eu era não os teria. quem eu sou acha que devo respeitar a opção do meu amigo em "fechar" os olhos. contudo, onde fica a minha responsabilidade de amigo em querer o melhor para ele? Por outro lado, onde fica a liberdade dele para decidir o que considera ser melhor para ele?

quais são os limites da nossa intromissão na vida dos nossos amigos? devemos aguardar que nos perguntem e aí libertar a nossa honestidade ou devemos intervir libertando-os da sua cegueira autoimposta?

 

diz-se que: a nossa liberdade termina quando começa a liberdade do outro

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados

instagram

facebook

pinterest

blogs portugal

Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D