Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

era uma vez ...

... uma linda princesa que estava por vir.

coronet-150212_1280.png

 imagem retidara daqui

 

seus papás felizes pela sua chegada decidiram preparar os seus belos aposentos.

a mamã, que acredita perceber alguma coisa de decoração, projetou o quarto, definiu as cores, os móveis, a decoração.

o papá concordando com a proposta põe mãos à obra e sai no seu cavalo branco para adquirir o material necessário para tratar das paredes (massa para as rachadelas, tinta, pincéis, rolos e coisas que tal).

o papá possuído e dominado pelos encantos da tecnologia (essa bruxa sedutora) chega a casa com quase tudo o combinado...menos... os pincéis e rolo! no seu lugar trazia uma assustadora máquina de pintar elétrica! 

não será de mais dizer que os aposentos da bela princesa passaram de um quarto com simples paredes em tom pastel, para uma obra de arte contemporânea com tetos e roupeiro com esguichos de cor!  

com amigos assim...

não sei se já aqui partilhei o sexo do bebé...mas caso não o tenha feito informo que...

-  vamos ter uma princesa  -

 

quando o meu .mais.que.tudo. partilhou esta informação com um amigo, este, após dar-lhe os parabéns, comentou:

"vais andar a criar carne para os outros comerem!"

 

não será de mais dizer que o .mais.que.tudo. panicou perante a crual realidade 

 

 gif retirado daqui

50 sombras de grey e o meu masoquismo

já cá está quentinho o novo trailer do filme as cinquenta sombras (de grey) livre

 

ninguém é perfeito, e há uns anos também me deixei envolver por esta trilogia 

nunca tinha lido um romance erótico (embora haja que discorde da atribuição desta categoria à trilogia de e.l. james). seja como for, nunca tinha lido nada do género, nem voltei a ler nada do género.

esta "saga" foi alvo de muitas críticas. eu confesso que, como para mim foi novidade, gostei do primeiro livro, como já é costume (em mim) não senti nada em relação ao segundo, e adorei o terceiro (descobri aqui que sou mesmo uma menina que prefere os romances, pois o terceiro é mesmo isso: um romance).

quando me refiro ao meu masoquismo não o atribuo aos livros, pois melhor ou pior, foi um percurso que tive de fazer e, no geral, gostei.

o meu masoquismo prende-se com os filmes. o primeiro (muito mau) fui ver por curiosidade. o segundo, por insistência de amigas (embora não me tenha armado muito em difícil), o filme deu para rir e mandar bocas geniais (a do frango de churrasco foi das melhores)...mas admito que os atores estavam muito melhor em relação ao primeiro...quase que já se vislumbrava alguma "tesão" entre eles. o terceiro... provavelmente irei ver para fechar um capítulo, embora saiba à partida que é um mau filme, mas há coisas que têm de ser feitas 

6de6d7a5a396dcb4b9ba2373201c651444a095c2.jpg

 

 

'wine lover' em puro sofrimento!

sou amante confessa de bom vinho. sempre que tenho oportunidade faço enoturismo no nosso rico portugal (com paixão assumida pelo alentejo e douro).

para estas férias de verão decidimos levar esta paixão além fronteiras e visitar a bela região de toscana. a zona é verdadeiramente "molto bella".

o único problema é eu não poder usufruir do néctar dos deuses! ai que suplício em que me meti! é óbvio que quando marcamos a viagem a bebé estava em mente mas não era ainda uma realidade. bem que me tramei pela antecedência 🙃

kermit-1651615_1920.jpg

imagem retirada daqui

 

imaginem comer um belo prato de queijos de pienza ou um bife à fiorentina sem os acompanhar com o devido requinte de um "vino rosso" 

estão a ser uma férias magníficas ... mas dolorosas no que ao bacco diz respeito! 

o estado do país #1

 

incêndios em portugal

 

considero-me uma moça com um coeficiente intelectual razoável.

sou socialmente adaptável às mudanças e exigências com as que constantemente me defronto.

as minhas competências pessoais e empáticas enquadram-se na média dos meus pares.

perante estes factos custa-me muito (muito mesmo) entender porque há coisas que não consigo entender.

uma destas questões é o "escândalo" no erro das contagens das vítimas do incendio de pedrogão. não se entenda com isto que considero indiferente haver mais uma ou menos uma vítima. não é isso. o que não entendo é porque se fazem manchetes atacando o governo e as entidades porque os números não estavam corretos e que os reais estão acima dos apresentados! depois de desmontada a(s) noticia(s) percebe-se que afinal estamos a falar que o (grande) erro de contagem é referente a uma vítima.

não seria mais pertinente e construtivo começar-se a trabalhar/ acelerar a reconstrução das aldeias, as indemnizações às vítimas, a prevenção de novas situações? porque esta perca de tempo? é um tapa olhos, uma desvio das atenções do cerne da questão? jogadas políticas em anos de eleições?

cada vez me identifico menos com os nossos meio de comunicação social nesta necessidade de esmifrar assuntos (quase) até ao ridículo.

 

 

 

(d)epilação - só para meninas

minhas caras ando aqui a tentar perceber um fenómeno natural mas incomodativo.

os pelos são uma chatice. com a evolução da espécie não sei porque é que as meninas ainda os possuímos (isto não é sexismo, apenas falo em causa própria).

ou, porque não nos desprendemos de vez da ideia de que temos de nos (d)epilar. já muitas famosas o fizeram…embora eu confesse que não gostei de ver - já estou formatada para o peladinho.

mas a situação que me traz aqui hoje é mais específica, mas não menos chata. a (d)epilação da vagina. isto parece ser uma coisa de modas que varia entre o felpuda e a carecada, havendo vários níveis intermédios.

ora bem, das fêmeas com as quais falei poucas são as que dizem, no imediato, que gostam de se ver do mesmo modo em que nasceram. o argumento mais consensual é que é mais prático e que @s companheir@s gostam mais, sobretudo para o sexo oral.

eu confesso que não gosto, nem do efeito visual, nem da dor do processo. mas consigo ultrapassar estes factos. o que não consigo ultrapassar é o jato na hora de mictar! sobretudo no verão em que muitas vezes temos de recorrer a casas de banho improvisadas na natureza e que, sem os pelos que tão bem guiam a urina por uma linha uniforme, parecemos um daqueles jatos de jardim a disparar em todas as direções! isto para evitar a desagradável analogia com as vacas!

rush-780859_1280.jpg

imagem retirada daqui

 

meninas digam da vossa (in)justiça!

vá os gajos que decidiram ler, embora a advertência, podem partilhar a sua visão sobre o assunto.

conversas de rua

ao sair do trabalho passo por um grupo de 4 homens que rondavam os 30 anos.

estavam embrenhados na conversa.

é assim que, indiscretamente, ouço parte desta (impossível não ouvir visto falarem a pulmões cheios):

"tenho espanhol há muitos anos, já percebo daquilo. estou farto da merda do espanhol, só não sei é escrever"

 

spanish-375830_1280.jpg

imagem retrada daqui

 

pois coitado do senhor...já domina... só não escreve 

 

a propósito das tradições pascais

sim, eu sei que a páscoa já lá vai, mas como ando com um jet-lag emocional decidi partilhar convosco uma informação de utilidade publica a utilizar em anos vindouros.

na minha santa terrinha existe a tradição de o sr. padre ou alguém por ele indigitado, levar o cristo às casas da paróquia, permitindo aos cristãos comungarem do regozijo da ressuscitação do sr.

as famílias que desejarem receber a visita pascal deverão adornar o chão das suas entradas com flores e verdes. ao som dos sinos que a comitiva faz soar, e seguido do “aleluia, aleluia, cristo ressuscitou”, o sr. padre diz umas palavras, reza com a família uma oração, abençoa os presentes e a casa e dá o a cruz do sr. a ser beijada pelos presentes.

como católica, não praticante, bem dispenso estas cerimonias; mas a minha mãe não. assim, todos comungamos da festa da ressuscitação do sr. no entanto perturba-me colocar os beiços numa cruz beijada por muitos (onde está a delegada de saúde ou a asae nestes momentos?!). usava, até há pouco tempo, uma de duas estratégias: 1) o beijo a uma distância de segurança ou, 2) a colocação de dois dedos sobre o sr e o beijar os meus limpos dedos; ambos os gesto sempre acompanhados do olhar reprovador do portador da cruz.

uma amiga minha fez-me ver a luz. uma forma de reduzir o risco de doenças e nojices sem ficar mal vista pela comitiva do sr. a solução parece óbvia, discutível, mas a meu ver, eficaz. não sei se a ideia lhe surgiu numa epifania qualquer, numa simples reflexão entre copos sobre o assunto… ou mesmo num outro contexto sobre o qual prefiro não especular. mas vamos ao que interessa: como beijar o sr sem ficar conspurcado por uma doença qualquer ou ser mal visto por uma comitiva pascal? elementar meus queridos: beijem o sr no pénis! nenhum presado católico terá coragem de o fazer!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

instagram

facebook

pinterest

blogs portugal

Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D