Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

calendário do advento #14

o desafio de hoje é um mix de jogo e reflexão 

vejam o slide (sem fazer batotice), façam o que  é solicitado em cada um antes de avançar para o próximo (há uma setinha tímida do lado direito da imagem para se avançar para a seguinte).

é super fácil e rápido!

 

 

aguardo o vosso feedback 

 

calendário do advento#13

a música da felicidade

o dr. jacob jolij da universidade holandesa de groningen realizou um estudo para identificar as músicas que produzem maior felicidade quando são ouvidas (estudo realizado com 2 mil pessoas e 126 músicas dos últimos 50 anos).

jolij determinou que os elementos-chave para uma canção "feel-good" são: letras positivas e um ritmo de 150 batidas por minuto. o estudo revela ainda que as canções dos últimos 25 anos não são tão "bem-dispostas" como as dos anos 80. 

gostos à parte este é o top10 das músicas da felicidade:

10 - “walking on sunshine” — katrina & the waves (1983)

09 - “i will survive” — gloria gaynor (1978)

08 - “livin’ on a prayer” — jon bon jovi (1986)

07 - “girls just wanna have fun” — cyndi lauper (1983)

06 - “i’m a believer” — the monkees (1966)

05 - "eye of the tiger” — survivor (1982)

04 - “uptown girl” — billie joel (1983)

03 - “good vibrations” — the beach boys (1966)

02 - “dancing queen” — abba (1976)

 

01 - “don’t stop me now” — queen (1978)

 

 

diz-se que: agora é por a tocar e deixar a música trazer-nos feliz! 

 

 

 

o segredo da felicidade

todos (penso eu de que) queremos ser felizes.

mas isto da felicidade tem muito que se lhe diga.

já muitos pensadores refletiram e escreveram sobre ela.

não tenho para partilhar a fórmula da felicidade, também eu estou a afinar o gps.

partilho, no entanto, um vídeo que encontrei e que acho que é um bom ponto de partida para a reflexão (individual) sobre a felicidade.

o vídeo apela a distinção entre conceitos. 

prazer - identificando a limitação inerente ao mesmo e a sua dependência de fatores externos

ter - "tem tudo para ser feliz" quando a felicidade depende do que se tem, é externa e frágil, ao faltar um elemento tudo se desmorona.

no vídeo há uma referência de uma visita de dalai lama a portugal, onde perante construções de belos edifícios modernos e tecnológicos se questiona se os indivíduos estariam também a investir no seu desenvolvimento interior.

vale a pena ver o vídeo

  

se pudesses reviver um dia do teu passado, qual escolherias?

acredito que o autoconhecimento é a melhor forma de atingir a paz interior. descobrir e resolver questões que fomos enterrando no nosso íntimo na esperança que desaparecessem.

assim desafiei-me a responder à pergunta: se pudesses reviver um dia do teu passado, qual escolherias? 

não foi fácil nem rápida a escolha.

dilema: deveria escolher um dia feliz para reviver todas as sensações boas, ou escolher um dia menos feliz mas que me possibilitasse rever acontecimentos e melhor compreender as coisas?

quando surgiu a questão soube quem queria rever. só não sabia “quando”. como sempre é da reflexão que surge a luz.

 assim, escolhi um dia banal, pois é no somatório desses dias que se constrói o extraordinário de uma relação. decidi reviver um dia sem dramas, sem stress, sem euforias, sem nada que condicionasse o simples e genuíno prazer de estarmos juntas (rir, desatinar, gozar com as gafes da outra, decidir o que vamos jantar…). mais, queria reviver esse dia sem ter a consciência que em breve ela desapareceria para sempre da minha vida. queria (re)viver a inocência de acreditar no para sempre, de pensar impossível que uma jovem cheia de garra possa desaparecer aos 17 anos num acidente incompreensível. perder alguém que amo, que conheço desde que nasceu, sangue do meu sangue, foi a experiência mais dolorosa que já vivi. lembrar-me dela desperta em mim um sorriso nostálgico, não triste; sinto-me feliz por ela ter existido, por ter feito parte da minha vida, a dor que senti ao perdê-la foi justificada por tudo o que vivemos e não abdicaria disso por nada.

 

saudade

 

imagem retirada daqui

 

diz-se que: o amor pode ser eterno; o amor é imortal!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

instagram

facebook

pinterest

blogs portugal

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D