Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

sugestões para um verão no alentejo

adoro viajar.

sinto a necessidade intrínseca se sair, conhecer, viver!

quando passo algum tempo sem “sair” à descoberta de novos locais sinto uma inquietação difícil de explicar.

esta necessidade de conhecer novos locais, descobrir odores, diversificar o paladar, vibrar com novos ritmos (música, língua, cidades …) existe em mim desde que me conheço, paralelamente à minha constante insatisfação. as viagens alimentam-me de vida!

o lado b desta minha ânsia é que se satisfaz com a novidade quer seja no perú ou em piodão. não exige magnificência ou luxos. muitas vezes são as coisas mais simples que nos surpreendem ou encantam; outras é a sumptuosidade de grandes obras da natureza ou da humanidade.

férias no alentejo

 

estas férias andei pelo interior alentejano e vim de “barriga cheia”. portugal é belo, já sabia… as pequenas vilas e cidades alentejanas são adoráveis, descobri agora! cada local uma nova descoberta de beleza e características únicas, com uma gastronomia irresistível… e os vinhos… ai os vinhos!

a constante presença de castelos e muralhas, as estreitas ruas com pormenores catitas, os rios e barragens... foram pontos de deslumbramento. andei por:

.mértola cidade em que fiz a minha adaptação às elevadas temperaturas… umas horas na praia fluvial da mina de são domingos ajudou no processo. almocei um gaspacho soberbo no restaurante migas e o alojamento foi na casa rosmaninho com uma excelente esplanada e decoração antiga bem integrada

mértola

 

.moura onde no o vermelhudo comi as melhores migas desta minha viagem. o centro histórico é belo, com um jardim cativante nas noites de verão. a desilusão foi o hotel moura que embora o belíssimo edifício e bom pequeno almoço, o quarto que nos atribuíram tinha condições mínimas e até as toalhas estavam rotas

moura

 

.monsaraz deslumbrou-me com a sua beleza e a sua vista sobre o alqueva (aconselho a visita de barco à barragem com possibilidade de mergulho … memorável)

alqueva

 

 

ver o por-do-sol desde as muralhas do castelo de monsaraz é uma experiência imperdível e um jantar na esplanada do xarez é ideal para encerrar com distinção um belo dia. o alojamento foi no outeiro do barro (reguengos de monsaraz) decorado com muito bom gosto, um pequeno almoço com produtos locais de alta qualidade e a atenção e simpatia de quem recebe

monsaraz

 

.vila viçosa justificou a passagem para a visita ao seu castelo e ao paço ducal-muito bem conservado e com visita guiada

.estremoz exigiu uma vista a zona histórica e à herdade das servas onde encontrei o vinho branco herdade das servas colheira selecionada 2015 que se tornou o meu preferido deste verão! 

herdade das cervas

 

.santa eulália (próximo de campo maior) proporcionou-nos um paraíso em terras alenjanas! na casa da ermida de santa catarina, alojamento rural com pormenores deliciosos (assim como o seu pequeno almoço) uma vista genial e a possibilidade de andar de caiaque pelas águas da albufeira do caia.

santa eulália

 

.cáceres (tão perto impossível não dar um salto à nossa vizinha espanha) fez-nos descobrir uma maravilhosa vila medieval excecionalmente bem conservada. destaco o jantar divinal na taperia alboroque e o alojamento no nh collection cáceres palacio de oquendo (belo edifício bem localizado e com gente simpática)

cáceres

 

.portalegre deslumbrou-me com a sua zona histórica. ficámos alojados no rossio hotel – jovem hotel com excelentes condições e pequeno-almoço.

.montargil mais uma paraíso por mim desconhecido. uma extensa e bela barragem e um alojamento fenomenal no monte de portugal ideal para encerrar com chave de ouro as férias.  destaco a simpatia da anfitriã, com miminhos e cuidados para o máximo conforto, pequeno almoço com produtos frescos e “caseiros”. a herdade produz um azeite divinal! um almoço na petisqueira alentejana (ponte de sor) encerrou a degustação da gastronomia alentejana com umas deliciosas costeletas de borrego.

monte de portugal

 

 

diz-se que: quando organizai estas férias a escolha do itenerário prendeu-se com o baixo orçamento e as complicações do mês de agosto nas zonas mais “veranis”... há limitações que vêm por bem!

 

este post é referente às minhas férias de verão 2016 #repost

enoturismo | herdades do alentejo

a excelência e sumptuosidade dos sobreiros, com os seus extensos ramos e o conforto que a sua sombra proporciona nos quentes dias de verão no alentejo ... lembram-me a segurança e o conforta da família. proporciona-me uma calma prazerosa contemplá-los.

na última visita ao alentejo, a este meu prazer associei um outro, já antigo mas nunca experienciado in loco: o do vinho alentejano, as suas quintas e a vida à volta da sua produção.

o alentejo tem efetivamente um outro tempo, outros odores, outro céu, outro encanto.

ficamos alojados na herdade do grous - aconselho vivamente esta envolvente experiência. os quartos são grandes e cheios de miminhos: o confortável roupão, a fruta, o café, a deliciosa trufa de chocolate e o seu principal, anfitrião, o vinho da herdade; as casas de banho, enormes, são decoradas com azulejos tradicionais e robusta madeira. fiquei apaixonada pela excelente conjugação do rústico com o conforto. a herdade possui diversos equipamentos gratuitos para os hospedes: ginásio, piscina exterior, salas de estar ao longo da sua basta extensão, caiaques na barragem que a integra, campo de ténis, sessões de birdwatching e visita à criação do tradicional porco preto. possui ainda uma loja onde encontramos os produtos da herdade do grous, assim como produtos locais onde se inclui o artesanato. tenho por princípio não repetir experiências mas...esta deixou-me a vontade de voltar!

 

fizemos a visita à moderna produção da herdade do grous e prova de vinhos (esta varia entre 7€ a 50€). destaco: a maravilhosa cave da herdade onde decorre o estágio do vinho tinto nas barricas de carvalho francês todas perfeitamente alinhadas, tornando um espaço amplo e frio num espaço sensorialmente acolhedor; um enólogo dedicado e apaixonado e ... um excelente grous branco 2015 - complexamente genial, fresco e cativante.

 

 


os caminhos do alentejo levaram-nos, também, até a herdade esporão, esse gigante produtor! a herdade é colossal,  percorremos cerca de 6km desde o portão até ao edifício principal, por uma estrada sempre ladeada de parreiras. no edifício principal, a vista sobre a lagoa é de cortar a respiração e o odor, proveniente do restaurante, é de criar água na boca.
a visita à herdade do esporão consistiu na explicitação da produção vínica e foi extremamente interessante do ponto de vista histórico; foi uma surpresa o facto de o alentejo ser produtor de vinho (em larga escala e distribuição) apenas a partir do 25 de abril de 1974 (explicado assim os seus modernos métodos e equipamentos de produção), tendo durante a ditadura assumido o papel de "celeiro de portugal", ficando a produção de vinho relegada para consumo próprio.
as provas, esperado momento, realizou-se na loja da herdade (bem estruturada e organizada, apelando aos sentidos e à compra de produtos); foi-nos apresentado o defesa 2014 (branco e tinto),  o destaque recai aqui, claramente, para o vinho tinto.

dois dias, duas herdades, muito mais para visitar, uma desculpa para voltar.

 

 

 

nos meus 30 dias de gratidão, hoje #22 porque história estás grata?

pela história de amor dos meus país 

 

 

tinto, se faz favor

o vinho é a volúpia do espírito, o pacificador da alma, uma fonte de inspiração ... (garanto ter mais de 18 anos e beber de modo responsável)

sou curiosa e adoro experimentar vinhos distintos, embora tenho os meus prediletos, assim como aqueles que sei que nunca me vão deixar ficar mal (por serem uma escolha conciliadora de gostos e paladares - não pelo seu consumo desmedido).

portugal, rico em diversidade e qualidade, dá-nos tanto por onde escolher, degustar e entranhar!

não sou nenhuma expert ou conhecedora dos meandros da enologia. apenas gosto. sei o que procuro e o que evito. o meu vinho de eleição pode nem ser o melhor (a nível “sério” do ponto de vista da análise), mas se é o que me sabe melhor, se é o que me dá mais prazer a beber, então será esse a minha escolha. adoro vinho tinto, mas não me agradam “os finais de boca persistentes”, mas também não gosto de vinhos “deslavados”. gosto de vinhos macios, aveludados e envolventes.

sem excluir tantos que amo, mas apenas por referência e aposta ganha da colheita de 2009, os meus preferidos são: .duas quintas - ramos pinto, douro. suave e envolvente. uma harmonia perfeita e única

.herdade do grous – herdade do grous, alentejo. aveludado e delicado. deixa-nos a sensação de “boca cheia”

.lopo de freitas - caves são domingos, bairrada. complexo e quente, na boca envolvente e sedutor, com um ténue toque de carvalho

vinho tinto 2019

 

os três com uma suave delicadeza que não deixa adivinhar os seus 14% alc./vol.

aconselho vivamente a experiência, numa boa companhia e um bifão!

férias em agosto...como sobreviver

como referi anteriormente este ano vamos ter férias em agosto. entre várias azafamas...esquecemos de as marcar antecipadamente.

para evitar gastar o nosso orçamente para este e o próximo ano optamos por um percurso pelo interior alentejano.

no segundo dia vamos rumar a moura. a nossa escolha prendeu-se com o alqueva. conhecer o maior lago artificial da europa é atrativo.

existem diversas empresas com percursos turisticos no alqueva - por mar, por terra e pelo ar!

Alqueva - alentejo

 

 

 

 

 

 

 

 

a visita à "nova" aldeia da luz é também um ponto obrigatório.

o hotel escolhido para a segunda noite foi o hotel de moura (por 37,50€ noite com pequeno-almoço). um achado eu sei 

hotel moura

 

 

diz-se que: nem só de coisas bela é feita a pesquisa para as férias. vale a pena ver o testemunho do povo da aldeia da luz - aldeia submersa para a contrução do alqueva- de como o alqueva lhes mudou a vida.

vêm aí as férias...e agora?!

não sou o ser mais organizado do mundo, mas no que diz respeito a férias costumo ser atinada.

este ano, entre a azafama e as mudanças, cheguei a esta altura sem ter nada marcado e sejamos honestos, para quem tem férias em agosto, não preparar com antecedência é sujeitar-se a preços elevados ou ao que ninguém quer. estratégia para melhorar este cenário? vou para onde poucos querem ir.

portugal, e ainda bem, está na moda. a sua costa é muito procurada, muitos alojamentos já estão esgotados e os preços em alta. portanto, escolhi o interior alentejano.

ao iniciar a minha pesquisa verifiquei que há imensas herdades e locais mágicos no interior alentejano. apaixonada pela enologia há um sem fim de locais por onde me posso perder. mas não me posso esticar nos alojamentos dos produtores que nesta belo mês de agosto são também bastante dispendiosos.

bem a intenção é pegar no carro e percorrer alguns pontos da região (o simplex fica com urticária se passar muito tempo no mesmo local), experimentaremos assim vários locais e alojamentos. 

começaremos o nosso itinerário na praia de melides (grândola), um pouco de areia e mar antes de nos entranharmos no interior alentejano. depois da praia...o relaxante descanso em beringel (entre ferreira do alentejo e beja), no monte da diabroria , alojamento de 1 noite com pequeno almoço por 65€ - fabuloso em pleno agosto  

 Monte da Diabroria

 

 Monte da Diabroria - relax viw

 diz-se que: o relax das férias e o calor do verão favorecem a conceção

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

instagram

facebook

pinterest

blogs portugal

Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D