Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

portugal restaurant week | the fork

se há uma coisa que eu gosto é de boa comida (e bebida). se há outra cisa que eu gosto (muito) é de boas oportunidades.

o meu .mais.que.tudo. já me tinha falado, no ano anterior, do portugal restaurante week promovido pelo site the fork. sobretudo uma grande loucura na capital por restaurantes caríssimos estarem no preço redondo de 20€ por pessoa, com um menu criado para o evento para onde a qualidade e a distinção dos seus pratos era espelhavam a fama do restaurante. claro que quando nos apercebemos desta loucura já todas as reservas estavam esgotadas! ele, muito mais atento do que seu a estas coisas, este ano já me disse: começou! e eu confesso que não me fiz de difícil e lá fui inscrever-me no site e comecei a explorar e já fiz uma reserva. vamos lá ver como isto corre!

não se pode dizer que é barato, 20€ por pessoa + bebida. mas quando lemos o menu e a avaliação global do restaurante, baseada no tripadvisor que é o site ao qual recorro habitualmente para encontrar um restaurante quando estou fora dos meus habitas, não podemos, de todo, achar caro. é mesmo uma oportunidade para experimentar aqueles restaurantes que ficam “fora” das nossas opções por extravasarem a nossa capacidade de investimento neste prazer gastronómico.

então para por na agenda: portugal restaurante week 2017 decorre de 2 a 12 de março.

esta iniciativa tem como parceiro o millennium bcp pelo que os seus clientes, ah pois é, têm uma semana só para si! que começou no dia 23 de fevereiro e se extende até ao próximo dia 1 de março.

restaurant-week

 

deixo aqui os meus desejos para as minhas cidades neste portugal restaurante week:

lisboa – o nobre 

entrada à escolha

.sopa de santola
.folhado de queijo de cabra e maçã com salada verde e frutos sêcos

prato à escolha

.espetada de garoupa e manga com arroz malandrinho de lima e coentros 
.coxa de pato confitada em cerveja bohémia e quinoa de vegetais

sobremesa à escolha

.mousse de chocolate branco com iogurte grego e lascas de abacaxi
.bolo de chocolate quente e gelado de natas

 

aveiro – salpoente

entrada à escolha

.ovo bt, barriga fumada e cogumelos
.gema de ovo bt, espuma de batata trufada, barriga de porco fumada de boticas, cebola frita, cogumelos salteados e germinado de salsa"

prato à escolha

.bacalhau estaladiço
.bacalhau com ovo, salsa, pó de azeitona, aletria estaladiça e misto de alfaces"

sobremesa à escolha

.mousse de mascarpone
.mousse leve de mascarpone acompanhada com pistácio e frutos vermelhos em varias texturas

 

coimbra – arcadas

entrada

.creme de abóbora e maçã com bacon crocante e ricota

prato

.vitela ao cubo, creme de batata trufado e espinafres braseados

sobremesa

.sabarin de arroz doce e abacaxi e sorvete de manga raiada de frutos vermelhos

 

porto – astória

entrada à escolha

.creme de cebola com seus crocantes
.salada de bulgur com beterraba e seitan com legumes bio e molho de iogurte e hortelã

prato à escolha

.lombo de bacalhau com crosta de azeitona
.leitão confitado com pera rocha em duas texturas

sobremesa à escolha

.tubo de chocolate com mousse de chocolate branco
.bolo podre com neve de queijo fresco e gelado de abóbora

 

já experimentaram esta iniciativa em anos aneriores?

enoturismo | herdades do alentejo

a excelência e sumptuosidade dos sobreiros, com os seus extensos ramos e o conforto que a sua sombra proporciona nos quentes dias de verão no alentejo ... lembram-me a segurança e o conforta da família. proporciona-me uma calma prazerosa contemplá-los.

na última visita ao alentejo, a este meu prazer associei um outro, já antigo mas nunca experienciado in loco: o do vinho alentejano, as suas quintas e a vida à volta da sua produção.

o alentejo tem efetivamente um outro tempo, outros odores, outro céu, outro encanto.

ficamos alojados na herdade do grous - aconselho vivamente esta envolvente experiência. os quartos são grandes e cheios de miminhos: o confortável roupão, a fruta, o café, a deliciosa trufa de chocolate e o seu principal, anfitrião, o vinho da herdade; as casas de banho, enormes, são decoradas com azulejos tradicionais e robusta madeira. fiquei apaixonada pela excelente conjugação do rústico com o conforto. a herdade possui diversos equipamentos gratuitos para os hospedes: ginásio, piscina exterior, salas de estar ao longo da sua basta extensão, caiaques na barragem que a integra, campo de ténis, sessões de birdwatching e visita à criação do tradicional porco preto. possui ainda uma loja onde encontramos os produtos da herdade do grous, assim como produtos locais onde se inclui o artesanato. tenho por princípio não repetir experiências mas...esta deixou-me a vontade de voltar!

 

fizemos a visita à moderna produção da herdade do grous e prova de vinhos (esta varia entre 7€ a 50€). destaco: a maravilhosa cave da herdade onde decorre o estágio do vinho tinto nas barricas de carvalho francês todas perfeitamente alinhadas, tornando um espaço amplo e frio num espaço sensorialmente acolhedor; um enólogo dedicado e apaixonado e ... um excelente grous branco 2015 - complexamente genial, fresco e cativante.

 

 


os caminhos do alentejo levaram-nos, também, até a herdade esporão, esse gigante produtor! a herdade é colossal,  percorremos cerca de 6km desde o portão até ao edifício principal, por uma estrada sempre ladeada de parreiras. no edifício principal, a vista sobre a lagoa é de cortar a respiração e o odor, proveniente do restaurante, é de criar água na boca.
a visita à herdade do esporão consistiu na explicitação da produção vínica e foi extremamente interessante do ponto de vista histórico; foi uma surpresa o facto de o alentejo ser produtor de vinho (em larga escala e distribuição) apenas a partir do 25 de abril de 1974 (explicado assim os seus modernos métodos e equipamentos de produção), tendo durante a ditadura assumido o papel de "celeiro de portugal", ficando a produção de vinho relegada para consumo próprio.
as provas, esperado momento, realizou-se na loja da herdade (bem estruturada e organizada, apelando aos sentidos e à compra de produtos); foi-nos apresentado o defesa 2014 (branco e tinto),  o destaque recai aqui, claramente, para o vinho tinto.

dois dias, duas herdades, muito mais para visitar, uma desculpa para voltar.

 

 

 

nos meus 30 dias de gratidão, hoje #22 porque história estás grata?

pela história de amor dos meus país 

 

 

vinho no porto | 2 eventos a mesma paixão

eventos vinho

 

sou amante confessa de vinho.

gosto da diversidade que nos oferece e das surpresas que encerra.

os bons vinhos contam histórias únicas, fazem-nos sentir aromas, texturas e sabores incomparáveis. beber um bom vinho é uma experiência que envolve todos os sentidos…desde o som o saca-rolhas a extrair a rolha ao da garrafa a verter o vinho no copo; o brilho e intensidade da cor; os aromas frescos, exóticos, quentes ou envolventes que exala; a reação que produz na nossa boca, desde o adstringente ao suave aveludado; o sabor…tão diverso que impossível é generalizar!

por tudo isto e pelo prazer que me dão as experiências vínicas, tenho andado a questionar-me o porquê de se fazerem dois eventos para amantes de vinho no mesmo fim-de-semana (24 e 25 de fevereiro), na mesma cidade (porto).

limitam a nossa vontade e impõe uma escolha.

no ano transato fui ao simplesmente vinho. por 10€ deram-me um copo e com ele eu lá ia passeando pelos produtores fazendo as provas. supostamente havia também comida (para a qual recebemos senhas à entrada), mas como fomos já tarde (o evento encerrava às 22h) já pouco restava - o que não achei nada simpático! valeu-nos umas provas de azeite (maravilhoso) para ajudar a "ensopar" o vinho, porque embora sejam provas...depois de alguma até o mais forte se ressente!

este ano irei à essência do vinho, mais caro, 20€ se adquirido online (25€ se comprado na bilheteira -  ambos dão acesso a descontos em transporte - metro e comboio). a dinâmica do evento é semelhante; tem, no entanto, mais produtores (350) e atividades paralelas.

sendo os dois no mesmo fim-de-semana, faz sentido experimentar um "novo" mas para quem ainda não experimentou o simplesmente vinho e não quiser investir menos esta é uma boa opção (não vão é "tarde" e se for...vá de estômago forradinho ;))

a sapo lifestyle tem um passatempo a decorrer para quem quer (eu quero) bilhetes duplos para a essência do vinho 2017. por isso, se o vinho também é tua paixão, lança-te no passatempo.

 

 

 

30 dias de gratidão #15. por que estação estás grata?

a minha estação favorita é a primavera. o renascimento da energia, o sol, o calor, as tardes na esplanada 

dia dos namorados: sugestões para gajas como eu

gosto do dia dos namorados, também gosto que me cocem as costas.

muitos ressabidos vão responder-me que é mais um dia para promover o consumismo, eu diria que é um dia (muito) chato para os gajos (coitados) que não acertarem "na prenda certa” para os seus amorzinhos.

o dia dos namorados pode ser como o dia da árvore; pode ser aproveitado para plantar (mais) amor.

as frustradas (que nunca tiveram um dia dos namorados como deve ser) vêm e dizem que o amor é para ser valorizado todos os dias. por acaso até concordo!

no entanto, que o celebremos todos os dias não invalida que o enalteçamos num dia em comunhão com tantos outros seres que se amam (não me refiro a orgias nem bacanais [a não ser que o casal assim o queira], refiro-me à comunhão de energias - cada qual com a sua cara metade, no local que mais os inspire).

posto isto, e para abreviar, o que gajas como eu não suportam no dia do enaltecer do amor em comunhão energética:

.jantares marcados em restaurantes com programas especiais para o dia dos namorados – está ao nível dos jantares do dia das mulheres!

. prendas, prendinhas ou prendonas que se resumem a objetos (perfumes, casacos, botas, flores, peluches - ai se o desgraçado me oferecesse um peluche! anéis - nem o de noivado! há tantos outros dias para este louco gesto!)

.qualquer piroseira que me deixasse exposta num lugar qualquer, tipo serenata ou sei lá eu (só de imaginar já paraliso)

 

o dia dos namorados é uma inspiração/desculpa para fazer novas coisas ou as mesmas coisas de forma diferente, a dois: ter prazer a dois; rir a dois; comer a dois; viajar a dois; fazer loucuras a dois; experimentar, a dois, novas coisas...em fim, construir novas memórias - agora todos em uníssono - a dois 

pense no que a sua cara metade gostaria de fazer que ainda não fez, no que ela gostaria de experimentar, que loucura/aventura teria piada para ela, desafie o seu "lugar comum"... dedique-se a ela, pense nela e promova (mais) um momento inesquecível a dois.

 (.meu.mais.que.tudo.) ficam aqui algumas sugestões de prendas para gajas como eu:

.um jantar a cegas (efetivamente em total escuridão para sentir em profundidade todos os outros sentidos)

.uma noite num hotel suspenso nas nuvens

.um kit sexy com jogos, desafios, prémios e castigos (bons)

.um piquenique com queijos, uvas e vinho tinto no topo de uma montanha, que subimos a dois (a tenda para lá pernoitar é um plus)

.aquilo que não me lembrei e que efetivamente me surpreenda

dia dos namorados

imagem de karen warfel

 

 

que posso eu dizer, sou uma moça simples de gostos complexos 

banhos nas salinas com pouca segurança

depois de ter lido o post d' o melhor blog do mundo "fomos a banhos numa salina" lembrei-me que o verão estava a terminar e que este era um espaço que muito tinha ouvido falar e desejava conhecer. assim sendo, lá fui eu!

o spa salínico em aveiro foi fortemente divulgado durante o verão. um espaço nas salinas onde os visitantes podem tomar banho numa "piscina" aproveitando os benefícios para a pele do sal e ... da lama.

chegamos muito bonitinhas às 10h00 só um casal por lá passeava). perguntámos a uma moça, enquanto esta abria uns quiosques onde adquiríamos os bilhetes (tinha lido que o acesso tinha um custo de 2€); prontamente respondeu "têm de esperar que chegue a carrinha" perante a nossa cara tipo cachorro a ver uma situação incompreensível, ela acrescenta "deve estar a chegar".

lá esperámos aproveitando o sol da manhã. lá chegou uma carrinha do cale de oiro que percebi depois ser uma empresa de animação turística da região. lá pagamos os 2€ de entrada, com opção de banho após piscina acrescia mais 1€. perguntei se haveria alguma indicação que nos quisessem dar (aparentemente não) e perguntei em que espaços poderíamos tomar banho, ele referiu que "apenas" na piscina grande...tudo o resto são salinas em "produção"... lá se vai a ideia de espaços mais pequenos mais concentrados com água até aos tornozelos :D pelo que li parece que em dias de maior afluência não conseguiram controlar estes banhistas... ou simplesmente não informaram.

a piscina. um perigo!

 

piscina nas salinas

 

na parte lateral esquerda (vendo a foto) existe 1m de 'chão' da borda da piscina ao seu interior (até ao corrimão) com água pelos joelhos creio que terá aproximadamente 50cm de profundidade. na parte dianteira, a mesma situação só que um pouco mais fundo, quiçá 70cm. até aqui tudo bem. o problema é aquela esquina que se vê sem corrimão e onde, a 1m da "borda" da piscina, encontramos um buraco. ou seja do nada perdemos o pé. é como se sem estar a contar tivéssemos um degrau de 30cm (e acreditem que degrau é a palavra certa pois a estrutura da piscina é rude, tipo cimento). eu que sou cagufa e era impossível ver o chão entrei a medo pelo que detetei a situação. imagino os acidentes que devem ter ocorrido ou podem ocorrer. senhores da cais do oiro têm mesmo de melhorar as condições de segurança dentro da "piscina"!

quanto ao resto, a experiência é diferente. a sensação dos pés na lama é engraçada. efetivamente não senti concentrações de sal que me fizessem sentir a flutuar  (isso senti na cabine de flutuação no hotel lusitano na golegã), mas acredito no valor terapêutico deste tipo de banhos e sim… untei-me de lama salgada.

por 2€ não é mau. se repetiria? quiçá de passagem. se levaria crianças? não! se levaria idosos? não! não existe segurança naquela 'piscina'! não é (apenas) pelo medo de afogamento (que pode acontecer a um pequenote) pois o espaço é pequeno e creio haver sempre alguém para rapidamente intervir, mas pelas lesões que podem ocorrer.

 

diz-se que: com tantas normas de segurança neste país... como deixaram passar tal?!

s. miguel - açores - mais e mais dicas de viagem

s.miguel é uma verdadeira perdição no que se refere a comida.

os ananases são excecionais, o facto de serem defumados dá-lhes um sabor único.

o chá verde vê aperfeiçoado o seu sabor.

os licores ordenam controlo, a sua diversidade faz-nos querer provar "outro" e “outro” e “outro” …

os queijos...ai os queijos!

as lapas também são do mais tradicional que há – não amei mas acho que são de “prova” orbigatória

a kima, para quem gosta de sumos com gás, é de provar (ananás e maracujá), assim como a cerveja especial – nos açores beber os açores

o vinho foi, para mim, uma desilusão...mas tão bela ilha não podia abarcar tudo 

 

tive várias dicas de restaurantes de pessoas amigas que têm família em s.miguel que agora partilho convosco:

a não perder

ponta delgada

forneria são dinis | excelente vista, muita pinta e comida de qualidade feita no forno a lenha. local a não perder. os preços são médios (pagamos 19€ por pessoa, com vinho e sem sobremesas). aconselho a pizza da ilha e bife forneria.

 cais 20 | local idóneo para comer marisco. muita qualidade e doses bem servidas - uma dose dá perfeitamente para duas pessoas! os preços são médios (pagamos 23€ por pessoa, com vinho e sem sobremesas).

 a tasca | excelente restaurante de tapas aberto até às 2h00 da manhã :) decoração típica, gente simpática e muita qualidade. aconselham a fazer reserva.

 

ribeira grande

associação agrícola | para quem adora carne de vaca – que é o meu caso - este é um local a não perder em s.miguel. carne magnífica (aqui faz sentido o "do prado para a sua mesa"), preparada por quem sabe, servida num ambiente simpático. aqui come-se qualidade a bom preço (média de 15€ por pessoa sem sobremesa).

 

por toda a ilha

piqueniques | tanta beleza natural convida a simpáticos piqueniques com excelentes condições nos diversos miradouros ao longo da ilha. são também bem-vindos após as descidas para as lagoas e os saltos.

 

a considerar

furnas

o miroma | foi o restaurante escolhido para degustar o cozido das furnas. exige reserva previa, feita no próprio dia – de manhã, caso se pretenda comer o cozido (média de 18€ pp). já tinha ouvido comentários menos simpáticos sobre o cozido das furnas e embora admita que o prato não é nada de especial (de referir que não sabe a enxofre como li em diversos post) creio que é “obrigatório”, para ter a experiência completa das furnas.

 

sete cidades

lagoa azul | restaurante buffet que vale pela possibilidade de experimentar diversos pratos. restaurante simples e acolhedor. bom preço (13€ pessoa) 

 

açores gastronómico

alojamento

em ponta delgada fiquei no b&b private room in ponta delgada, um hostel pequeno com o conforto necessário (casas de banho partilhadas), ambiente acolhedor, simpatia dos anfitriões que nos fazem “sentir em casa” com cozinha / sala de refeições sempre com bebidas e biscoitos disponíveis; excelente pequeno almoço; excelente localização (34€ quarto duplo com pequeno almoço).

em vila franca do campo a escolha foi o islet view. uma casa de habitação acolhedora; o quarto era enorme e com excelentes condições o pequeno almoço era divinal. a localização razoável (35€ quanto duplo com pequeno almoço).

em capelas fiquei alojada no acorsonho apartamentos turísticos o complexo de apartamentos é muito interessante, o apartamento era enorme e com excelentes condições, tinha dois quartos e acolhia duas pessoas na sala, alojando perfeitamente 6 adultos (68€ noite sem pequeno almoço).

nas furnas pernoitei no hotel vale verde, excelente opção pelo preço, simpatia, serviço e localização (69€ quarto triplo com pequeno almoço).

s. miguel - açores - mais dicas de viagem

 dando continuidade à partilha de dicas para quem pretende visitar a ilha de s.miguel nos açores.

organizei a viagem falando com amigos que já tinham visitado a ilha e lendo sites e blogues, nos quais encontrei diversa informação de interesse compatível entre si.

um ponto de destaque comum: “o tempo”. temperaturas amenas mas chuva e nebulosidade sempre à espreita. acrescentei o impermeável à bagagem e como pretendia "explorar" alguns locais de mais difícil acesso as botas de caminhada fizeram também parte do kit.

s.miguel é um sítio lindo a visitar, em cada curva (e são muitas) se encontram paisagens de cortar a respiração. uma das melhores achegas para a minha viagem foi o site spotazores onde podemos consultar o "tempo em tempo real” em toda a ilha, graças à transmissão de imagem por webcams. este recurso foi determinante na nossa visita à lagoa do fogo permitindo ver a lagoa em todo o seu esplendor.

lagoa do fogo

 um excelente lugar para descansar e apreciar um momento de plena paz é o salto do cabrito (perto da ribeira grande) - a descida tem de ser feita a pé, mas não é difícil e vale a pena (levem uma boa garrafa de vinho e simplesmente apreciem!)

a caldeira velha é um parque (entrada paga) com muita vegetação e piscinas naturais de água quente (também perto da ribeira grande), de beleza singular é uma experiência a considerar. no mesmo roteiro a visitar a lagoa do congro.

nas furnas há vários locais a visitar: as caldeiras (gratuito), a lagoa (onde está a zona onde de fazem os cozidos, entrada/estacionamento pago), o parque terra nostra – onde se encontra a grande piscina de água férrea (6€), poça da dona bêja (3€ dá acesso a todo o dia). inevitavelmente experimentei o cozido das furnas, não sendo o meu preferido (mil vezes o da minha mãezinha) confesso ser uma daquelas experiência obrigatória (optamos pelo restaurante miroma – fizemos reserva do cozido na própria manhã).

lagoa das furnas

nordeste da ilha merece a visita pela beleza das paisagens. ao realizar a visita em carro próprio (em vez de autocarro) temos uma visão mais ampla da ilha, muitas vezes ao perdermos-nos (que aconteceu algumas vezes) encontramos locais de rara beleza. os miradouros, constantes ao redor da ilha, mostram-nos sublimes vistas e intensos contrastes (em muitos deles encontramos condições para a realização de churrascos e/ou piq-nics).

vista do miradouro de Santa Bárbara

 

em vila franca do campo o ilhéu é um ícon e é fácil constatar as razões. não contava visitar o ilhéu, pois das pesquisas que fiz no outono já não se teria acesso, afortunadamente a informação estava incorreta. pelo que consegui apurar até meados de outubro asseguram o transporte ao ilhéu (com início às 10h, embora dependente de um n.º mínimo de passageiros). há transporte nos dois sentidos de hora a hora até ao final da tarde.

ilheu

a visita a à lagoa das empadadas e à lagoa do canário não foi agraciada com tanto sucesso dadas as condições meteorológicas.mosteiros é uma zona muito bonita, destacam-se as praias e as piscinas naturais; a ponta da ferraria é outro local a visitar graças a sua piscina natural onde contrasta a agua quente que brota do solo com a água fria da maré.nos nosso 3 últimos dias nos açores a chuva foi constante, fomos aiando a nossa visita à lagoa das sete cidades para tentar “ver” a sua beleza. a chuva não parou totalmente , mas algumas abertas facilitaram a nossa missão.

outros locais a visitar e saborear: a cidade de ponta delgada, os campos de chá (optei pela gorreana, mas há outros de igual beleza), visita aos licores capote, visita às estufas de ananases (perto de ponta delgada).

 

diz-se que: se precisarem de alguma inofrmação mais específica não duvidem em perguntar 

s. miguel - açores - dicas de viagem

lagoa das 7 cidades

 sempre gostei de viajar. de ver e conhecer coisas novas, outras formas de estar e ritmos de vida diferentes.

conhecer através das nossas experiências/vivências é a melhor forma de aprender. por exemplo: diversas pessoas podem descrever as fantásticas variações climatéricas do arquipélago dos açores, mas só estando lá é que se compreende a sua magnitude.

em época de férias decidi partilhar algumas dicas e sugestões que poderão ajudar a quem pretenda visitar algum dos locais que já tive o prazer de conhecer.

vou começar pela ilha de são miguel no arquipélago dos açores.

s.miguel (açores) foi uma viagem cheia de contrastes. preparei cuidadosamente a viagem (sou um pouco nerd neste campo), enchi as malas de boas dicas e parti.

viajei no outono. quando lá cheguei verifiquei a dimensão daquela força da natureza, volúvel e arrebatada, de onde da perfeita calmaria surge um mar intempestivo. pelo que percebi não há um mês ideal para visitar a ilha de s.miguel, apesar de na primavera/verão, pelo florir das hortênsias que adornam as estradas, quiçá seja uma altura mais deslumbrante (sendo um mais deslumbrante um verdadeiro superlativo).

 

 

dicas:

.booking e airbnb foram as plataformas que utilizei para a marcação do alojamento (optei por ficar alojada em diferentes pontos da ilha, mas não é necessário dada a dimensão da mesma e às boas condições dos acessos)

.ryanair e easyjet foram as companhias áreas utilizadas (ter feito voos de ida e volta em companhias diferentes prendeu-se com os horários dos voos que me eram mais convenientes). a população local refere recorrentes atrasos dos da ryanair, eu não tenho nada a apontar... tudo on time

.atlaschoise foi o site escolhido para o aluguer de viatura. um agregador de várias empresas permitindo encontrar o melhor preço

 

aplicações gratuitas e indispensáveis

.ana (aeroportos de portugal) - muito útil para a verificação das horas de voos e possíveis atrasos

.as aplicações quer da ryanair quer da easyjet são excelentes para o check in online e bilhete digital - sem ter de imprimir e sem risco de extravio

.a app do booking tem uma excelente aplicação para gerir os alojamentos

.here a melhor aplicação de gps com acesso offline (sou fã)

 

diz-se que: há vários registos de que os açores é um dos melhores destinos do mundo. vale a pena ir para fora cá dentro :)

 

veja também:

s. miguel - açores - mais dicas de viagem

s. miguel - açores - mais e mais dicas de viagem

tinto, se faz favor

o vinho é a volúpia do espírito, o pacificador da alma, uma fonte de inspiração ... (garanto ter mais de 18 anos e beber de modo responsável)

sou curiosa e adoro experimentar vinhos distintos, embora tenho os meus prediletos, assim como aqueles que sei que nunca me vão deixar ficar mal (por serem uma escolha conciliadora de gostos e paladares - não pelo seu consumo desmedido).

portugal, rico em diversidade e qualidade, dá-nos tanto por onde escolher, degustar e entranhar!

não sou nenhuma expert ou conhecedora dos meandros da enologia. apenas gosto. sei o que procuro e o que evito. o meu vinho de eleição pode nem ser o melhor (a nível “sério” do ponto de vista da análise), mas se é o que me sabe melhor, se é o que me dá mais prazer a beber, então será esse a minha escolha. adoro vinho tinto, mas não me agradam “os finais de boca persistentes”, mas também não gosto de vinhos “deslavados”. gosto de vinhos macios, aveludados e envolventes.

sem excluir tantos que amo, mas apenas por referência e aposta ganha da colheita de 2009, os meus preferidos são: .duas quintas - ramos pinto, douro. suave e envolvente. uma harmonia perfeita e única

.herdade do grous – herdade do grous, alentejo. aveludado e delicado. deixa-nos a sensação de “boca cheia”

.lopo de freitas - caves são domingos, bairrada. complexo e quente, na boca envolvente e sedutor, com um ténue toque de carvalho

vinho tinto 2019

 

os três com uma suave delicadeza que não deixa adivinhar os seus 14% alc./vol.

aconselho vivamente a experiência, numa boa companhia e um bifão!

escolhas da mami - restaurantes tapas

comer é um dos meus maiores prazeres. adoro sabores diversos, experiências diferentes. prefiro a qualidade à quantidade. um conceito que satisfaz está minha forma de encarar a gastronomia são as tapas, um conceito espanhol que sempre me fascinou e que em portugal tão bem fazemos sob o nome de petiscos.

o giz em aveiro é um excelente restaurante de tapas. um restaurante pequeno, com excelente decoração e um ambiente acolhedor. os pratos dividem-se entre o tradicional e novas combinações/propostas. convém fazer reserva.

em coimbra a minha preferência divide-se entre o dux (com vários restaurantes na cidade) e o maneirista. ambos com excelentes propostas nas suas ementas e uma boa carta de vinhos são locais de deliciosas perdições.

 

tapas

outra referência impossível de ignorar é o tromba rija em leiria. embora o restaurante não seja na sua essência de tapas, estas são deliciosas e variadas. a decoração é tradicional e muito acolhedora. o atendimento     e simpatia são de excelência.

em santarem encontra-se o meu restaurante de tapas de eleição: taberna ó balcão. decoração diversa (parece que foram às casas das avós e trouxeram um pouco de tudo, que estranhamente fundem-se numa perfeita harmonização), simpatia no atendimento e comida d.i.v.i.n.a.l.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

instagram

facebook

pinterest

blogs portugal

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D