Follow my blog with Bloglovin

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

mami

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

. lifestyle . | devaneio & introspeção | descobrir | experimentar | partilhar | viver | sentir | amar | lutar | conquistar | desafiar | vencer | felicidade de ser e estar e não saber se se quer mais

s. miguel - açores - mais e mais dicas de viagem

s.miguel é uma verdadeira perdição no que se refere a comida.

os ananases são excecionais, o facto de serem defumados dá-lhes um sabor único.

o chá verde vê aperfeiçoado o seu sabor.

os licores ordenam controlo, a sua diversidade faz-nos querer provar "outro" e “outro” e “outro” …

os queijos...ai os queijos!

as lapas também são do mais tradicional que há – não amei mas acho que são de “prova” orbigatória

a kima, para quem gosta de sumos com gás, é de provar (ananás e maracujá), assim como a cerveja especial – nos açores beber os açores

o vinho foi, para mim, uma desilusão...mas tão bela ilha não podia abarcar tudo 

 

tive várias dicas de restaurantes de pessoas amigas que têm família em s.miguel que agora partilho convosco:

a não perder

ponta delgada

forneria são dinis | excelente vista, muita pinta e comida de qualidade feita no forno a lenha. local a não perder. os preços são médios (pagamos 19€ por pessoa, com vinho e sem sobremesas). aconselho a pizza da ilha e bife forneria.

 cais 20 | local idóneo para comer marisco. muita qualidade e doses bem servidas - uma dose dá perfeitamente para duas pessoas! os preços são médios (pagamos 23€ por pessoa, com vinho e sem sobremesas).

 a tasca | excelente restaurante de tapas aberto até às 2h00 da manhã :) decoração típica, gente simpática e muita qualidade. aconselham a fazer reserva.

 

ribeira grande

associação agrícola | para quem adora carne de vaca – que é o meu caso - este é um local a não perder em s.miguel. carne magnífica (aqui faz sentido o "do prado para a sua mesa"), preparada por quem sabe, servida num ambiente simpático. aqui come-se qualidade a bom preço (média de 15€ por pessoa sem sobremesa).

 

por toda a ilha

piqueniques | tanta beleza natural convida a simpáticos piqueniques com excelentes condições nos diversos miradouros ao longo da ilha. são também bem-vindos após as descidas para as lagoas e os saltos.

 

a considerar

furnas

o miroma | foi o restaurante escolhido para degustar o cozido das furnas. exige reserva previa, feita no próprio dia – de manhã, caso se pretenda comer o cozido (média de 18€ pp). já tinha ouvido comentários menos simpáticos sobre o cozido das furnas e embora admita que o prato não é nada de especial (de referir que não sabe a enxofre como li em diversos post) creio que é “obrigatório”, para ter a experiência completa das furnas.

 

sete cidades

lagoa azul | restaurante buffet que vale pela possibilidade de experimentar diversos pratos. restaurante simples e acolhedor. bom preço (13€ pessoa) 

 

açores gastronómico

alojamento

em ponta delgada fiquei no b&b private room in ponta delgada, um hostel pequeno com o conforto necessário (casas de banho partilhadas), ambiente acolhedor, simpatia dos anfitriões que nos fazem “sentir em casa” com cozinha / sala de refeições sempre com bebidas e biscoitos disponíveis; excelente pequeno almoço; excelente localização (34€ quarto duplo com pequeno almoço).

em vila franca do campo a escolha foi o islet view. uma casa de habitação acolhedora; o quarto era enorme e com excelentes condições o pequeno almoço era divinal. a localização razoável (35€ quanto duplo com pequeno almoço).

em capelas fiquei alojada no acorsonho apartamentos turísticos o complexo de apartamentos é muito interessante, o apartamento era enorme e com excelentes condições, tinha dois quartos e acolhia duas pessoas na sala, alojando perfeitamente 6 adultos (68€ noite sem pequeno almoço).

nas furnas pernoitei no hotel vale verde, excelente opção pelo preço, simpatia, serviço e localização (69€ quarto triplo com pequeno almoço).

lip monthly - a experiência

o mês passado ao ler um post sobre maquilhagem descobri a lip monthly, uma empresa cujo conceito é a venda de "pacotes" mensais de maquilhagem, composto por 4 a 5 produtos (sendo os produtos para lábios a base do kit). os "pacotes" são surpresa! ou seja, embora a empresa asegura a qualidade dos produtos, não identifica quais são. é como receber um kinder surpresa!

considerei o conceito interessante e decidi experimentar. o valor em dolars é 12$95 e oferecem um voucher de 50% de desconto, ou seja fica a metade do preço (aproximadamente 5€). o chato é que se tem de associar um cartão de crédito e a assinatura renova-se automaticamente. referem que podemos anular a subscrição a qualquer momento... e é verdade. assim que chegou a minha primeira encomenda, anulei a subscrição, para verificar como funcionava … foi imediato!

o meu kit (referente ao mês de julho) é composto por quatro produtos: um gloss, um batom, uma máscara de limpeza e um blush em "roll-on" (achei muito divertida esta novidade). ainda não experimentei a máscara mas quer o batom, quer o gloss são m.a.r.a.v.i.l.h.o.s.o.s. valeram bem os 5€!

lip monthly

 

 

s. miguel - açores - mais dicas de viagem

 dando continuidade à partilha de dicas para quem pretende visitar a ilha de s.miguel nos açores.

organizei a viagem falando com amigos que já tinham visitado a ilha e lendo sites e blogues, nos quais encontrei diversa informação de interesse compatível entre si.

um ponto de destaque comum: “o tempo”. temperaturas amenas mas chuva e nebulosidade sempre à espreita. acrescentei o impermeável à bagagem e como pretendia "explorar" alguns locais de mais difícil acesso as botas de caminhada fizeram também parte do kit.

s.miguel é um sítio lindo a visitar, em cada curva (e são muitas) se encontram paisagens de cortar a respiração. uma das melhores achegas para a minha viagem foi o site spotazores onde podemos consultar o "tempo em tempo real” em toda a ilha, graças à transmissão de imagem por webcams. este recurso foi determinante na nossa visita à lagoa do fogo permitindo ver a lagoa em todo o seu esplendor.

lagoa do fogo

 um excelente lugar para descansar e apreciar um momento de plena paz é o salto do cabrito (perto da ribeira grande) - a descida tem de ser feita a pé, mas não é difícil e vale a pena (levem uma boa garrafa de vinho e simplesmente apreciem!)

a caldeira velha é um parque (entrada paga) com muita vegetação e piscinas naturais de água quente (também perto da ribeira grande), de beleza singular é uma experiência a considerar. no mesmo roteiro a visitar a lagoa do congro.

nas furnas há vários locais a visitar: as caldeiras (gratuito), a lagoa (onde está a zona onde de fazem os cozidos, entrada/estacionamento pago), o parque terra nostra – onde se encontra a grande piscina de água férrea (6€), poça da dona bêja (3€ dá acesso a todo o dia). inevitavelmente experimentei o cozido das furnas, não sendo o meu preferido (mil vezes o da minha mãezinha) confesso ser uma daquelas experiência obrigatória (optamos pelo restaurante miroma – fizemos reserva do cozido na própria manhã).

lagoa das furnas

nordeste da ilha merece a visita pela beleza das paisagens. ao realizar a visita em carro próprio (em vez de autocarro) temos uma visão mais ampla da ilha, muitas vezes ao perdermos-nos (que aconteceu algumas vezes) encontramos locais de rara beleza. os miradouros, constantes ao redor da ilha, mostram-nos sublimes vistas e intensos contrastes (em muitos deles encontramos condições para a realização de churrascos e/ou piq-nics).

vista do miradouro de Santa Bárbara

 

em vila franca do campo o ilhéu é um ícon e é fácil constatar as razões. não contava visitar o ilhéu, pois das pesquisas que fiz no outono já não se teria acesso, afortunadamente a informação estava incorreta. pelo que consegui apurar até meados de outubro asseguram o transporte ao ilhéu (com início às 10h, embora dependente de um n.º mínimo de passageiros). há transporte nos dois sentidos de hora a hora até ao final da tarde.

ilheu

a visita a à lagoa das empadadas e à lagoa do canário não foi agraciada com tanto sucesso dadas as condições meteorológicas.mosteiros é uma zona muito bonita, destacam-se as praias e as piscinas naturais; a ponta da ferraria é outro local a visitar graças a sua piscina natural onde contrasta a agua quente que brota do solo com a água fria da maré.nos nosso 3 últimos dias nos açores a chuva foi constante, fomos aiando a nossa visita à lagoa das sete cidades para tentar “ver” a sua beleza. a chuva não parou totalmente , mas algumas abertas facilitaram a nossa missão.

outros locais a visitar e saborear: a cidade de ponta delgada, os campos de chá (optei pela gorreana, mas há outros de igual beleza), visita aos licores capote, visita às estufas de ananases (perto de ponta delgada).

 

diz-se que: se precisarem de alguma inofrmação mais específica não duvidem em perguntar 

dos tazos ao go

ontem fui jantar com o mano. ele é da geração pokémon. graças a ele acompanhei os desenhos animados. tenho ouvido e lido muito sobre o novo jogo da nintendo - pokémon go, mas só ontem in loco consegui compreender o conceito (acho eu).

o mano calmamente durante o jantar explicou o jogo e mostrou a aplicação.

então é assim: a ideia base do jogo mantém-se: apanhar os pokémon; o que muda é que efetivamente tens o poder de os apanhares...se chegares a eles… a tempo! e como chegas? a aplicação identifica o teu posicionamento através de gps e mostra-te onde se encontram os pokemón mais próximos (que permanecem nesse local por um período de tempo restrito). quando chegas ao local onde está o pokémon o teu dispositivo captura-o! (senti uma certa ligação aos ghostbusters).

claro que questionei: quem se presta a esse papel? ele: riu-se. no final do jantar fomos caçar os pokémon. e não estávamos sós!

quando andarem pela rua e virem pessoas vidradas no telemóvel e a continuarem a andar, provavelmente estão a jogar pokemón go, se do nada começarem a correr em direção ao vazio…definitivamente estão a jogar pokémon go!

e não pensem que fica por aqui … não é só o deus nintendo que define o caminho dos seus fiéis jogadores, cada jogador pode também libertar ‘qualquer coisa que não percebi bem o que’ que é desejável para os outros - deve dar-lhes algum tipo de poder (eu já a imaginar os putos no engate a libertar as suas substâncias para atrair as garinas :d :d :d ).

confesso que me diverti a ver todo este cenário. o meu mano estava a gozar com a cena a explicar-me e a lançar a tal substância, mas ao mesmo tempo estava concentrado na sua missão de captura.

fico fascinada com o poder deste tipo de jogos em homens adultos! e ao mesmo tempo com uma certa inveja da liberdade das suas mentes… da descontração; durante horas ou minutos a sua única preocupação é andar pela rua a apanhar seres virtuais com o telemóvel! como não podem os gajos serem mais ‘leves’ do que nós?! - falo no geral pois acredito que também há miúdas leves e descontraídas com a importante missão de apanhar os pokémon.

depois de muitas gargalhadas – sim, a gozar com o povo - eu, mana velha, do nada e com verdadeira preocupação disse-lhe: promete-me que tens cuidado ao atravessar a estrada!

saudades de quando ele jogava com os tazos!

pokemon

 

s. miguel - açores - dicas de viagem

lagoa das 7 cidades

 sempre gostei de viajar. de ver e conhecer coisas novas, outras formas de estar e ritmos de vida diferentes.

conhecer através das nossas experiências/vivências é a melhor forma de aprender. por exemplo: diversas pessoas podem descrever as fantásticas variações climatéricas do arquipélago dos açores, mas só estando lá é que se compreende a sua magnitude.

em época de férias decidi partilhar algumas dicas e sugestões que poderão ajudar a quem pretenda visitar algum dos locais que já tive o prazer de conhecer.

vou começar pela ilha de são miguel no arquipélago dos açores.

s.miguel (açores) foi uma viagem cheia de contrastes. preparei cuidadosamente a viagem (sou um pouco nerd neste campo), enchi as malas de boas dicas e parti.

viajei no outono. quando lá cheguei verifiquei a dimensão daquela força da natureza, volúvel e arrebatada, de onde da perfeita calmaria surge um mar intempestivo. pelo que percebi não há um mês ideal para visitar a ilha de s.miguel, apesar de na primavera/verão, pelo florir das hortênsias que adornam as estradas, quiçá seja uma altura mais deslumbrante (sendo um mais deslumbrante um verdadeiro superlativo).

 

 

dicas:

.booking e airbnb foram as plataformas que utilizei para a marcação do alojamento (optei por ficar alojada em diferentes pontos da ilha, mas não é necessário dada a dimensão da mesma e às boas condições dos acessos)

.ryanair e easyjet foram as companhias áreas utilizadas (ter feito voos de ida e volta em companhias diferentes prendeu-se com os horários dos voos que me eram mais convenientes). a população local refere recorrentes atrasos dos da ryanair, eu não tenho nada a apontar... tudo on time

.atlaschoise foi o site escolhido para o aluguer de viatura. um agregador de várias empresas permitindo encontrar o melhor preço

 

aplicações gratuitas e indispensáveis

.ana (aeroportos de portugal) - muito útil para a verificação das horas de voos e possíveis atrasos

.as aplicações quer da ryanair quer da easyjet são excelentes para o check in online e bilhete digital - sem ter de imprimir e sem risco de extravio

.a app do booking tem uma excelente aplicação para gerir os alojamentos

.here a melhor aplicação de gps com acesso offline (sou fã)

 

diz-se que: há vários registos de que os açores é um dos melhores destinos do mundo. vale a pena ir para fora cá dentro :)

 

veja também:

s. miguel - açores - mais dicas de viagem

s. miguel - açores - mais e mais dicas de viagem

salada de bacalhau com feijão frade - simples & rápida

gosto muito de comer. mas cozinhar todos os dias é uma seca.

gosto de ser criativa na cozinha em jantares especiais, ao fim de semana… mas no dia a dia o meu objetivo é comer saudável com a lei do menor esforço. como já tinha aqui referido arranjo sempre estratégias que me facilitem a vida.

a receita que hoje partilho, que não tem ciência nenhuma, é um bom exemplo das minhas opções em termos alimentares no dia-a-dia:

salada de bacalhau com feijão frade

ingredientes

(para duas pessoas ou para dois dias intercalados):

salada de bacalhau com feijão frade

 .1 “malga” de bacalhau cozido e desfiado

.2 ovos cozidos e cortados aos cubos ou "gomos"

.1 frasco de feijão frade

.1 cebola picada

.1 tomate picado

.meia alface pequena cortada em juliana

.salsa, vinagre e azeite a gosto

preparação: juntam-se todos os ingredientes, tempera-se e voalá :d

 

 

sugestões:

.o bacalhau pode ser trocado por duas latas de atum

.o feijão frade pode ser trocado por grão

.no inverno serve-se quente, retira-se o tomate e a alface.

.costumo comprar o bacalhau já desfialho (congelado e demolhado)

 

 

diz-se que: esta salada é uma excelente opção para picnics de verão acompanhada com um refrescante vinho branco

mami´s closet & care - a descontrolada e inexplicável paixão feminina por .s.a.p.a.t.o.s.

sou mulher. sou vaidosa e .g.o.s.t.o.!

sempre achei que a imagem é um aspeto fundamentar para o estabelecimento de qualquer tipo de interação com outro ser humano. não sou escrava da moda, mas sou consciente da importância de ter uma imagem cuidada e atual.

gostamos de beleza. gostamos de equilíbrio. gostamos de pequenos pormenores que se destacam - por vezes é aquele .n.ã.o.  .s.e.i.  .b.e.m. que que nos cativa.

o conceito de beleza é muito diversificado - é um facto. mas o de harmonia é mais ou menos linear. e na minha perspetiva o que procuramos é a harmonia visual entre componentes.

uma mulher, ou homem, não tem de ser bonito para ser cativante - faço um aparte para referir que neste post não pretendo abordar ou refletir sobre a beleza física e a beleza interior, não é esse o meu objetivo neste momento - tem de tem uma imagem global cativante. 

a imagem que cada um de nós passa (intencionalmente) ao mundo é uma construção feita ao longo da vida.

.facto 1- os melhores estilos são: os próprios. quando a pessoa assume a sua diferença e usa-a com segurança. e esta diferença não tem de ser o cabelo roxo, minissaias exuberantes ou botas de 30cm. por vezes são pequenos pormenores. 

.facto 2 - os piores estilos são: as imitações. é necessário que se compreenda que uma coisa que fica lindo a uma pessoa não terá necessariamente que nos ficar bem a nós. e mais, se não nos sentirmos confortáveis com esse estilo, por mais pinta que tenha, vamos parecer simplesmente ridículas!

.dica 1 - procura inspirações nos looks que gostas, recria-os no teu estilo pessoal, aporta aquilo que gostas (por exemplo: tipo de calçado, cores, lenço ..), retira aquilo com o qual não te identificas (por exemplo: chapéus, tacões, roupa demasiado justa ou larga...). naturalmente terás um toque do estilo que admiras abrilhantado pela tua personalidade.

desde sempre tive um estilo muito meu (não digo que seja o melhor, mas é genuíno). nunca tive dificuldade em arriscar combinações, novas peças e sempre .a.d.o.r.e.i. acessórios. ouvi recorrentemente: vais usar isso? ou, isso é horrível? ou pindérico? mas sabem o mais engraçado? passado uns meses quem me criticava passava a usar peças semelhantes! depois, as pessoas mais próximas passaram a respeitar e valorizar esta minha diferença e com algum orgulho posso dizer que a admirarem o meu estilo. é lindo quando a minha sobrinha de 11 anos me liga e me diz: tia sabes que és a pessoa que eu conheço que percebe mais de moda, preciso da tua ajuda :)

não pretendo de todo ter um blog de moda ou de consultadoria de imagem, pois não tenho o saber nem a competência para o fazer. no entanto considero ter uma visão holística e "terra a terra" do tema, pelo que decidi partilha o que fui aprendendo com quem quiser me "ler", numa rubrica semanal, intitulada mami's closet, descontraída e em constante construção com as questões e aportes de tod@s.

mami´s closet - a descontrolada e inexplicável paixão feminina por .s.a.p.a.t.o.s.

o calçado é uma paixão generalizada da qual confesso ser vítima. tenho uma quantidade .i.m.e.n.s.a. de sapatos de todos os géneros e feitios e... nunca são de mais. 

a magia dos sapatos consiste na sua capacidade de alterar radicalmente um look. por exemplo, uns jeans e uma t-shirt branca com umas sapatilhas, look super desportivo; com umas sandálias rasas, look descontraído e até profissional, dependendo da sandália; com um salto alto (então se for agulha) um look casual-sexy :) a.d.o.r.o. esta versatilidade que depende apenas de uma componente! (embora aqui os acessórios e bijutaria jogam também um papel importante).

ultimamente tenho optado por peças de calçado que sejam mais versáteis, ou seja, que embora, por exemplo sejam de salto raso, possam aportar um ar mais formal, quando necessário - com as minhas questões de retenção de líquidos no verão não posso abusar do salto alto e... o salto raso está efetivamente na moda!

sandália XTI

este é um exemplo de uma escolha recente - as minhas lindas sandálias xti, que aportam "brilho" ao meu look. ao contrário do mencionado acima, aqui é a roupa que faz o sapato, ou seja, uma calça de ganga branca para um ar mais descontraído, um vestido curto para um casual look (para o trabalho, um encontro de amigos,...), ou um vestido comprido para um jantar ou, dependendo dos acessórios, para um festival! 

a xti é uma marca ainda pouco conhecida entre nós, mas se visitarem o seu instagram vão ver a diversidade de modelos e a sua flexibilidade para os mais diversos estilos e a preços muito razoáveis (não tem loja própria- física ou online :(  - os produtos xti podem ser encontrados em várias lojas multimarca). 

 

 

tinto, se faz favor

o vinho é a volúpia do espírito, o pacificador da alma, uma fonte de inspiração ... (garanto ter mais de 18 anos e beber de modo responsável)

sou curiosa e adoro experimentar vinhos distintos, embora tenho os meus prediletos, assim como aqueles que sei que nunca me vão deixar ficar mal (por serem uma escolha conciliadora de gostos e paladares - não pelo seu consumo desmedido).

portugal, rico em diversidade e qualidade, dá-nos tanto por onde escolher, degustar e entranhar!

não sou nenhuma expert ou conhecedora dos meandros da enologia. apenas gosto. sei o que procuro e o que evito. o meu vinho de eleição pode nem ser o melhor (a nível “sério” do ponto de vista da análise), mas se é o que me sabe melhor, se é o que me dá mais prazer a beber, então será esse a minha escolha. adoro vinho tinto, mas não me agradam “os finais de boca persistentes”, mas também não gosto de vinhos “deslavados”. gosto de vinhos macios, aveludados e envolventes.

sem excluir tantos que amo, mas apenas por referência e aposta ganha da colheita de 2009, os meus preferidos são: .duas quintas - ramos pinto, douro. suave e envolvente. uma harmonia perfeita e única

.herdade do grous – herdade do grous, alentejo. aveludado e delicado. deixa-nos a sensação de “boca cheia”

.lopo de freitas - caves são domingos, bairrada. complexo e quente, na boca envolvente e sedutor, com um ténue toque de carvalho

vinho tinto 2019

 

os três com uma suave delicadeza que não deixa adivinhar os seus 14% alc./vol.

aconselho vivamente a experiência, numa boa companhia e um bifão!

a minha estreia

hoje descobri o #followfriday

o que mais me fascinou foi, para além da ideia da partilha, o despertar para explorar outros blogs.

não tem sido a ausência de vontade de o fazer, mas de tempo, o que me tem afastado desta aventura. quando surge a "desculpa" certa para o fazer, dá-se uma viagem prazerosa.

descobre-se gente com muito a partilhar e fazê-lo com talento, humor, ironia ... seres que nos fazem pensar e/ou sorrir.

como o desafio é a recomendação e como esta é a minha primeira, não posso não o fazer com  o blog a chic'ana, não só por ter sido o primeiro com que contactei nesta minha ainda curta experiência na blogosfera, mas também pela sua abordagem simples, honesta e divertida da vida. um outro aspeto de excelência e que marca a diferença deste blog é a banda desenhada que usa para ilustrar os seus post  

visitem e verão que se apaixonam!

a profecia que se autorrealiza

depois dos 30 desenvolvi uma certa alergia à idade (à minha).

a ideia de envelhecer é assustadora, e não se pense que é porque tenho mais 10 brancas ou 2 rugas novas - embora não negue que incomoda um pouquinho, é sobretudo pela perca de “tempo”, ou seja, cada ano que passa é menos um ano que tenho (independentemente de ainda ter mais 5, 15 ou 50 pela frente), e independentemente de tudo o que fiz no último ano ou na minha vida até agora.

sempre fui um ser insatisfeito (fá incondicional de antónio variações). sempre quis mais, fazer mais, conhecer mais, viver mais experiências.

porém há coisas que ou se fazem em determinada idade ou ficam desprovidas de sentido. não sou extremista, mas há coisas que têm o seu tempo e o seu contexto. por exemplo, sempre quis fazer um interrail pela europa, durante o liceu a nega dos meus pais foi constante, durante a faculdade as despesas eram focadas na minha educação e isso seria um luxo, quando comecei a trabalhar, nunca pude ter o tempo de férias seguido exigido para esta aventura… portanto fui assumindo que nunca faria um (na reforma talvez de autocaravana). agora acontece o mesmo com a gravidez, tenho de decidir avançar ou não, porque sinto o tempo a fugir. sim, eu sei que há mulheres a engravidar aos 50, 60, 70 … mas a minha questão (respeitando as opções dos outros) não é o simples ato biológico da conceção e gravidez. a minha questão é ter tempo útil para educar um ser humano, para o acompanhar, dar-lhe a possibilidade de conhecer e conviver com os avós… a questão não é a minha idade quando tudo começa, mas até onde pode ir.

em portugal o estigma da idade ainda existe em determinadas profissões - parece que a validade é até aos 35 anos. por outro lado daqui a nada o cartão jovem chega também aos 35. um contrassenso?! a idade começa a ter diversas abordagens, regalias e limitações, um misto que traz uma certa indefinição, o que, no limite, faz com que a sua importância se anule.

já me mentalizei (acho eu) que uma vida não chega para todos os anseios que trago em mim. no entanto ainda não encontrei a paz para viver segundo essa visão.

um outro aspeto que odeio no facto de fazer anos é a manifestação de afeto. nunca lidei bem com o afeto, faz-me sentir frágil. sempre transportei uma capa de dureza, autonomia, altivez e arrogância… ajuda a manter as pessoas que não interessam à distância e as que gostamos numa linha de segurança que temem ultrapassar.

já fiz muita estupidez no meu dia de aniversário. nenhum corre bem. tento de mais ou tento de menos ignorar o dia. tem sido engraçado ver como as pessoas que nos amam respeitam estas paranoias / fragilidades. por exemplo, mandam mensagens de parabéns – honestas mas contidas e, em presença, nem mencionam o assunto… amo esta compreensão e respeito!

mas pronto… lá vem mais um … avizinha-se mais um dia de crise (a sorte é que é só um por ano)

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

instagram

facebook

pinterest

blogs portugal

Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D